Reprodução/Divulgação

O Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams | A Coleção Completa


Como foi prometido em Maio, comecei o "Mês do Nerds" e ele acabou se alongando até o fim de Junho. Porém, consegui ler os 7 livros da coleção de "O Mochileiro das Galáxias" de Douglas Adams. Como não quero dar muito spoiler sobre os livros, resolvi fazer um post falando um pouco da história principal de cada um.


O Guia do Mochileiro das Galáxias

No primeiro livro conhecemos Arthur Dent que tenta impedir que sua casa seja demolida. No lugar seria construída uma auto estrada, mas o que eles não sabiam é que os alienígenas vogons planejavam a destruição do planeta Terra para a construção de uma nova auto estrada inter galática.

Antes disso, Ford Prefect revela a seu amigo Arthur que é um alienígena do planeta Betelgeuse e por muita sorte, eles conseguem embarcar em uma nave vogon que passava pela Terra durante o ataque. Juntos, Ford e Arthur passam por vários problemas no espaço, até encontrarem a humana Trillian, o presidente da galáxia Zaphod, um robô depressivo chamado Marvin e "O Guia do Mochileiro das Galáxias", que é uma enciclopédia de bolso, importantíssima para qualquer viajante no espaço.

No primeiro livro podemos conhecer uma pouco do humor de Douglas Adams. Suas piadas não são comuns e é preciso muito atenção para entende-las no início. Mas é claro, após os cinco primeiros capítulos conseguimos ficar conectados com sua forma de escrita.

O restaurante no fim do universo

O presidente da galáxia, Zaphod, e seus companheiros de tripulação estão com muita fome e o única forma de resolver esse "problema" é ir ao restaurante no fim do universo. No local é tudo muito maluco. os pratos se oferecem aos clientes, fazendo propaganda de sua qualidade.

Ao voltar à nave, Arthur pede ao computador uma xícara de chá e como ele foi muito específico na criação do chá, a nave paralisa. Só que isso faz a nave parar e ainda por cima, bem no momento que eles começam a ser atacados.

O livro mostra uma continuação muito boa do primeiro livro. Com certeza, muito mais engraçado, principalmente por já conhecermos as características de seus personagens.

A vida, o universo e tudo mais

No terceiro livro da série, Arthur tenta fugir da terra pré-histórica depois de ser abandonado por cinco anos. Só que ele tem uma razão para salvar o universo. Os robôs do planeta Krikket querem ser a única espécie, deixando o universo em perigo novamente. O objetivo deles é eliminar qualquer outra raça existente com uma bomba que causará uma recriação do universo.

Este livro já não é tão rápido como os dois primeiros. A narrativa é mais densa e devagar, mas não perde seus momentos de humor e irreverência do autor.

Até mais, e obrigado pelos peixes

Após anos viajando pelo universo, Arthur volta pra Terra e nada parece que mudou desde antes dos acontecimentos do primeiro livro. Tentando entender o que aconteceu com o planeta ele busca ajuda e conhece Fenchurch, uma garota que tem lembranças do fim da Terra (que Arthur presenciou). Aqui, podemos ver a primeira inserção de mais romance na história, quando o autor apresenta a relação de Arthur e Fenchurch.

Uma das principais dúvidas do livro é onde estão os golfinhos do mundo e o que seria a mensagem que dá nome ao livro.

Praticamente inofensiva

No último livro finalizado por Douglas Adams e, com certeza, o mais confuso de todos. Arthur continua viajando no espaço/tempo, até virar um dos melhores fazedores de sanduíches de Lamuella.

E também conhecemos dois universos paralelos: em um apresenta Trillian, a mulher com que Arthur tem uma filha, Random e na outra temos Trícia, uma repórter que ficou muito conhecida mas não embarcou na nave de Zaphod porque no momento em que ia embora, ela resolveu ir buscar sua bolsa.

Ford está preparando uma nova versão do "Guia" por outra editora. Nesse meio tempo ele reencontra Arthur que não entende nada das histórias que seu amigo intergalático fica contando.

E tem outra coisa...

No sexto livro da coleção, Eoin Colfer foi convidado para reviver os personagens de “O Mochileiro das Galáxias”. Na história podemos rever os personagens e entender de certa forma o que aconteceu com eles. Apesar da mudança, Eoin conseguiu captar um pouco da essência de Douglas Adams e manter a irreverência e humor de seus personagens.

Ford, Arthur e Zaphod continuam suas viagens pela galáxia e encontrando todos os tipos de criaturas após anos perdidos no espaço.

Uma dica importante é: para entender vários detalhes desse livro, é necessária a leitura dos livros anteriores.

O Salmão da Dúvida

Neste livro póstumo, lançado em 2014 pela Editora Arqueiro, conferimos uma compilação de textos, entrevistas e documentos que mostram a personalidade de Douglas Adams. O livro é dividido em 3 partes principais: "A Vida", "O Universo" e "E Tudo Mais" (além de introduções e epílogos especiais).

Em "A Vida" conferimos uma reunião de vários textos publicados em revistas e jornais. Em "O Universo" temos várias entrevistas e falas de suas palestras que foram digitadas. Muitas delas, aparecem como "improvisados", o que garante para o leitor uma proximidade maior com o estilo de pensar e agir do autor na vida real. E na última parte, "E Tudo Mais", conferimos mais algumas entrevistas e o andamento da produção de seu último livro inacabado, "O Salmão da Dúvida". Nele, conferimos a irreverência do autor novamente em 11 capítulos.

Infelizmente, não ficamos sabendo o fim dessa história, já que o autor  sofreu ataque cardíaco em Maio de 2001. Este livro é uma grande homenagem ao autor e serve muito bem para fecharmos com chave de ouro a leitura dos seus principais livros. Ali, conseguimos ver que apesar de não estar mais aqui, seus textos e falas sempre serão muito atuais e irão trazer muita informação e diversão aos seus leitores.

E nunca esqueça:

A qualquer momento,
pegue sua toalha e em hipótese alguma:
Não entre em pânico!

O Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams | A Coleção Completa O Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams | A Coleção Completa Reviewed by Lucio Pozzobon on quinta-feira, julho 17, 2014 Rating: 5
comentários
DISQUS