Reprodução/Divulgação

‘Os Príncipes Encantados Também Viram Sapos’, de Megan Maxwell


Quando recebi o e-mail da Suma de Letras com as opções dos livros disponíveis para parceria, e vi o novo da Megan Maxwell, não pensei duas vezes. Já tinha lido “Peça-Me o que Quiser” e tinha adorado. Então estava empolgada para ler “Os Príncipes Encantados Também Viram Sapos”, mesmo sabendo que era outro gênero.

O livro começa em 1995, mostrando como Kate e Sam se conheceram. Ela, uma garota de Nova York, e ele, um cara do Havaí, se conhecem na Califórnia, e é paixão à primeira vista. Tudo vai muito bem, eles vivem um romance lindo e maravilhoso, fazem faculdade de Direito, se casam, e têm duas filhas. Toda aquela história clichê de livros/filmes americanos.

Os anos passam, e eles continuam casados e felizes, até que um acidente de carro faz segredos virem à tona, e o casamento dos dois termina. E é a partir daí que a narrativa começa pra valer.

Achei sensacional a ideia de mostrar o depois do “felizes para sempre”, mostrar que sempre vão surgir problemas na vida e que nada é perfeito. Acompanhamos como um casal mais maduro lida com os problemas conjugais, com os filhos, trabalho, etc. Esse foi o grande ponto positivo do livro.

A narrativa começa empolgante, e a história flui muito bem até quase a metade. Depois disso, depois do segredo ser revelado e o casamento terminar, a narrativa perde um pouco a força. Achei que a autora se perdeu um pouco na história, ficou na mesmice, e não dava vontade de terminar de ler. Faltou aquele algo a mais que faz você morrer de curiosidade pra saber o que vai acontecer/torcer pelo casal.

Outro ponto que me incomodou, foi a forma da Megan Maxwell escrever. Achei tudo tão bobo, tão simplório... Parecia que eu estava lendo algo de uma autora amadora. Li “Peça-Me o que Quiser” em 2013, e pelo que eu me lembre, ela escrevia muito bem. Não sei se foi a escrita dela que piorou ou eu que me tornei mais exigente.

Mas não tenho só críticas negativas a fazer. Um ponto bacana a ser comentado, é a participação de outro casal na história. Terry, a irmã de Kate, e Michael, o irmão postiço de Sam, tiveram praticamente o mesmo espaço do casal principal. A história deles foi bem explorada, e tornou o livro mais interessante.

Boa parte da história se passa no Havaí, e foi legal conhecer um pouco mais sobre a cultura de lá. Confesso que depois de ler, fiquei com vontade de visitar o Havaí! Então se você gosta de romances, e quer saber o que se passa com os casais depois do “felizes para sempre”, “Os Príncipes Encantados Também Viram Sapos” é uma boa pedida.

‘Os Príncipes Encantados Também Viram Sapos’, de Megan Maxwell ‘Os Príncipes Encantados Também Viram Sapos’, de Megan Maxwell Reviewed by Desirée Soares on 10:35:00 Rating: 5