Reprodução/Divulgação


Todo ano, diversos livros são levados para o cinema, e na maioria das vezes, romances reinam entre a maioria dessas adaptações. Dentre as várias histórias de Nicholas Sparks, ou até sucessos recentes como "A Culpa é das Estrelas" e "Se Eu Ficar", o romance sempre terá lugar garantido nas salas de cinema.

Porém, poucos são os que se diferenciam entre si e fogem do clichê, e Como Eu Era Antes de Você é uma dessas exceções onde o romance, a comédia e o drama se alternam lindamente e mantém o interesse do público do início ao fim.

Jojo Moyes, a autora do livro, também é responsável pelo roteiro da obra e com louvor traz seus personagens para um tipo diferente de mídia, mas respeitando cada um deles, assim como sua importância para a história, que não foca apenas no casal de protagonista, mas em todos os coadjuvantes que os cercam. Todos com sua personalidade própria e uma boa história de fundo.

O elenco foi escolhido a dedo e todos estão excepcionais. Emilia Clarke (Game of Thrones) é a perfeita Lou Clark, a atriz assumiu a personagem com tanto amor e tamanha dedicação que fica impossível imaginar outra atriz no papel. Clarke impressiona nas cenas dramáticas e se destaca por um ótimo timing cômico, um lado da atriz que poucos devem ter visto até agora.

Sam Claflin (Jogos Vorazes: Em Chamas) também foi a escolha certa para dar vida à Will Traynor, o ator impressiona pelas cenas desafiadoras que o personagem exige, onde apenas um olhar ou um sorriso pode significar tantas coisas diferentes, e pela primeira vez vemos facetas do ator que não foram aproveitadas em outros filmes.

Matthew Lewis (Harry Potter), Janet McTeer (Pais e Filhas), Charles Dance (O Jogo da Imitação), Stephen Peacocke (Uma Repórter em Apuros) e Jenna Coleman (Doctor Who) completam o elenco, todos apaixonantes e que devem conquistar o público, por se identificarem com tais personagens, se emocionarem nas cenas comoventes ou até rirem nas cenas divertidas.



A fotografia é outro componente importante nesse filme. Mesmo se passando na Inglaterra, Remi Adefarasin (Amor a Toda Prova) deixa de lado paisagens com tons melancólicos e aposta em cores vivas e dias ensolarados, mas também aproveitando a beleza que a neve ou a chuva podem trazer. Assim como os cenários que se sobressaem entre vários detalhes, mas sem deixar a realidade ou a elegância de lado.

E o mesmo pode ser dito do maravilhoso figurino de Jill Taylor (Sete Dias com Marilyn) que capta a essência e a personalidade de cada personagem, além de trazer peças icônicas que com certeza chama a atenção de todos, como o vestido vermelho ou a meia-calça de listras pretas e amarelas.



A trilha sonora também agrada até mesmo o ouvido mais exigente, com músicas românticas, atuais, populares e que dão o toque certo para várias cenas. Destaque para "Photograpgh", do Ed Sheeran, "Unsteady", do X Ambassadors, e a inédita "Not Today", do Imagine Dragons, que combinam perfeitamente com o filme.


Por mais que não inove em técnicas cinematográficas, a diretora Thea Sharrock soube trabalhar brilhantemente com o roteiro de Moyes, homenageando o livro, e com um elenco fantástico, soube trazer esses personagens à vida, contando uma histórica rica, fugindo do convencional e sem parecer maçante. Gostando do gênero ou não, Como Eu Era Antes de Você deve agradar a maioria de seus espectadores e figurar como um dos melhores romances dos últimos anos.

Como Eu Era Antes de Você | Crítica Como Eu Era Antes de Você | Crítica Reviewed by Roberto de Carvalho Neto on 11:32:00 Rating: 5