Reprodução/Divulgação

'Tá Todo Mundo Mal - O Livro das Crises', de Jout Jout


Não sabia o que esperar de “Tá Todo Mundo Mal - O Livro das Crises”, da youtuber Julia Tolezano, mais conhecida como Jout Jout, lançado esse mês pela Companhia das Letras

Na verdade, nem sabia que ela ia lançar um livro até vê-lo como lançamento do mês. Aí vem aquele pensamento de “iiih, mais um livro de youtuber...”. Mas então você pensa “poxa, ela é uma jornalista e tem um conteúdo diferenciado, deve ser legal”. E foi.

O livro é composto por prefácio de Caio, namorado de Jout Jout, uma apresentação escrita pela própria e 46 crônicas sobre as crises da youtuber.

Isso mesmo, as crises internas que ela tem em alguns (muitos) momentos. Crises que eu e você também temos. E esse é o bacana do livro, a gente se identificar nesses momentos.

Às vezes vemos uma pessoa apenas por uma telinha de algum dispositivo digital, ela fica famosa e então ela nos parece inalcançável, sem problemas e perfeita. Nesse livro Jout Jout prova o contrário de tudo isso. Ela mostra que é apenas uma jovem de 25 anos tentando fazer as coisas darem certo na vida e encontrar algum sentido nisso.

Sobre sua escrita, em algumas crônicas tive impressão que acabaram sem um final. Em outras percebi que as histórias são interligadas e talvez pudessem se tornar uma única crônica. Também senti falta de uma ordem melhor para as histórias. Não tem nenhuma ordem específica, nem cronológica nem por temas, parece que estão apenas jogadas. Acho que seria interessante ter dividido em temas como trabalho, família, amigos, crise pessoal, etc. Mas um pequeno detalhe divertido é que o livro possui várias notas de rodapé, onde Jout Jout explica quem são as pessoas que ela cita ou contextualiza alguma situação.

Não vou falar muito para não dar spoiler, até porque as crônicas são curtinhas e super rápidas de ler, mas vou citar as minhas preferidas:

- “A Crise de Quando Fui Cadeira” e a história sobre um cara que não tinha nada a ver com Jout Jout, e mesmo assim ela insistiu em um relacionamento;
- “A Crise da Aversão à Estética” e a época de adolescente em que ela se auto sabotou, e sua relação com um problema no queixo; 
- “A Crise de Quando Você Nota que sua Vida não é uma Série” e o vício da youtuber em Girlmore Girls durante a adolescência, e como ela se inspirava nas personagens; 
- “A Crise da Ausência de Talentos” e a comparação que ela fez a vida toda com os amigos, em como eles tinham vários talentos e ela nenhum;
- “A Crise de não Curtir o Paraíso em Paz” fala sobre não aproveitar o momento por causa de uma coisa pequena, e pensar que o outro tá sempre melhor.

Não sei se Jout Jout tem a intenção de lançar outros livros, mas se tiver, vou ter interesse em ler. A escrita da youtuber é leve e divertida, e “Tá Todo Mundo Mal” é algo para ler quando você quer descontrair um pouco. A lição que fica é que todos nós temos crises, mas precisamos conviver com elas, e no final sempre descobrimos que a crise nem era tão grande assim.

'Tá Todo Mundo Mal - O Livro das Crises', de Jout Jout 'Tá Todo Mundo Mal - O Livro das Crises', de Jout Jout Reviewed by Desirée Soares on 13:21:00 Rating: 5