Reprodução/Divulgação


Sequências certamente são difíceis de se fazer, mas quando se trata de uma comédia, a tarefa se mostra ainda mais árdua, pois na maioria das vezes, essas continuações chegam apenas com piadas e histórias repetidas. Felizmente, esse não é o caso de Vizinhos 2.

A premissa dessa sequência não se difere muito do primeiro filme. O casal Mac (Seth Rogen - A Entrevista) e Kelly (Rose Byrne - X-Men: Apocalipse) estão em paz, aguardando a chegada de uma nova filha e compraram uma nova casa, mas quando uma nova irmandade de garotas, liderada por Shelby (Chloë Grace Moretz - Se Eu Ficar), se muda para a casa ao lado, o casal teme que os compradores de sua atual casa queiram desistir da compra.  E assim, com a ajuda do antigo rival Teddy (Zac Efron - Namoro ou Liberdade), todos fazem de tudo para acabar com as novas vizinhas.

Apesar da premissa parecida, trazer uma irmandade de meninas se mostrou uma ideia acertada, pois assuntos importantes como feminismo e direitos das mulheres vem à tona, mesmo com tantas piadas, Chloë Grace Moretz foi uma escolha mais que acertada para interpretar a líder do grupo, e Nora (Beanie Feldstein - Orange is The New Black) e Beth (Kiersey Clemons - Transparent) também se mostram ótimas personagens e não são ofuscadas pela líder. Todas possuem um ótimo timing para comédia, e impressionam até mesmo em cenas de humor físico.



O casal de protagonistas também mostra vários sinais de preocupação com o bebê que está a caminho, e sobre o nível de competência dos dois como pais. Enquanto isso, Teddy passa por uma verdadeira crise dos vinte anos, sob já ter terminado os estudos e não ter a menor ideia do que fazer com sua vida de agora em diante. 

Apesar de Vizinhos 2 ser rotulado como um filme “besteirol”, é interessante ver como o roteiro ainda assim consegue tratar de temas importantes como esses, sem deixar o humor de lado. E como em todo filme de comédia que se preze, as piadas são hilárias e os roteiristas acertaram em não repetir piadas do filme anterior, algumas como a do airbag são apenas revisitadas e se encaixam com o decorrer da história, mas não tomam muito tempo de diálogo.

Outros personagens que retornam são Jimmy (Ike Barinholtz - Irmãs) e Paula (Carla Gallo - Bones), ambos possuem mais espaço e mais piadas, algo que funcionou perfeitamente bem, enquanto que Pete (Dave Franco - Truque de Mestre) não teve muita sorte e fica um tanto quando apagado nesse segundo filme, mas possuí uma storyline interessante, mas também pouco desenvolvida.

Todas as situações, os dilemas e as piadas nos leva a um maravilhoso final, que se difere totalmente da conclusão do primeiro filme, e deve surpreender a maioria dos telespectadores. Certamente, Vizinhos 2 conseguiu se igualar ao filme original, sem repetir piadas e com certeza é um dos filmes mais divertidos e engraçados do ano.

Vizinhos 2 | Crítica Vizinhos 2 | Crítica Reviewed by Roberto de Carvalho Neto on 14:57:00 Rating: 5