Reprodução/Divulgação

'A Guerra dos Mundos', de H. G. Wells


Post de Caroline Freitas

(...) aproximando-se milhares de quilômetros a cada minuto, vinha a Coisa que eles mandavam para nós, a Coisa que traria tantas lutas, mortes e calamidades à Terra. Jamais imaginei nada disso enquanto observava; ninguém na Terra sonhava com aquele infalível projétil. (...)

'A Guerra dos Mundos' foi publicado em 1898 e H. G. Wells utiliza da ciência da época para fundamentar sua obra, fazendo analogia a biologia, astronomia. Considerada uma das primeiras histórias de invasão alienígena. Nesta obra o autor criou uma civilização alienígena que manipula certa tecnologia até então nada tinha sido lançado por essa perspectiva.

Narrado em primeira pessoa a historia se passa na Inglaterra, a guerra inicia-se em uma cidade do interior, diferente do filme de 2005, com Tom Cruise. Como é dito na introdução desta edição, são locais onde o autor visitou conhecia e poderia entrar em detalhes e enriquecer sua obra.

No segundo capítulo tem-se início a guerra com destruições e mortes. O estopim ocorreu em um povoado isolado, Woking até chegar as grandes cidades da Inglaterra. Esses seres não tinham compaixão. Sem contar que na época não tinha todo o aparato tecnológico que temos hoje, comparado com os outros, os humanos não teriam tantas chances e poucos se dedicavam a estudar o espaço.

O interessante é que seus marcianos são bem desenvolvidos e inteligentes. Seu ataque é silencioso e rápido. Seu planeta, Marte, estaria à frente do desenvolvimento do planeta terra. No primeiro capítulo entendemos o motivo que levaram esses seres a invadir a Terra. Não foi uma mera invasão, teria sido tudo calculado. Uma inteligência superior a do ser humano daquela época.

O autor demonstra que o homem do século XIX já se mostrava egoísta, vaidoso, comodista, pensando nos seus interesses, achando-se superior aos outros seres. E com a guerra alienígena verá que não é bem assim, o ser humano é frágil, capaz de ser dominado. Suas teorias e justificativas ao mesmo tempo em que se mostravam meio impossíveis nos leva a crer que um dia algo assim possa acontecer, vai saber.

As comparações e analogias de Wells nos levam a refletir, por exemplo: o ser humano se vê como um ser superior aos outros seres e é assim que os marcianos da sua historia também enxergam o ser humano. Com problemas em vosso planeta, precisam de outro para habitar.

(...) E nós, homens, os habitantes da Terra, devemos ser para eles no mínimo tão exóticos e inferiores quanto macacos e lêmures o são para nós. O intelecto humano já admite que a vida é uma incessante luta pela existência, e parece ser essa também a crença das mentes marcianas. (...)

No decorrer dos capítulos o ser humano através da visão do narrador verá que não é assim tão superior como acredita ser. E naquela época gerava danos e destruições para sua e outras espécies. E na visão de Wells foi capaz de subjugar o poder de outra espécie.

Em 'A Guerra dos Mundos' o autor detalha um ser humano nada imbatível, capaz de sentir medo e pânico extremo. Impressionante que mesmo com a chegada dos marcianos os humanos seguiram com sua vida normalmente e não acreditaram nos relatos. Se tivessem acreditado, teria sido diferente? Teriam conseguido combatê-los? Os alienígenas de Wells não chegaram atacando, eles se prepararam para o ataque, de maneira pensada.

Mesmo sendo uma obra escrita em 1898, você entende como ela não perdeu o prestígio, com escrita convincente. Eu gosto bastante do filme, mas se formos comparar somente a essência é a mesma, a ideia de que não somos inatingíveis, dos seres de outro planeta chegando a terra, a descrição deles. O filme é uma inspiração, podemos assim dizer, eu fui esperando algo parecido, não é.

É uma ficção cientifica densa, só que fluiu bem comigo, alguns colegas e amigos não gostaram da obra, acharam-na cansativa. A Suma de Letras fez um ótimo trabalho nesta edição especial. O livro contém ilustrações e capa dura. O único porém é a laminação aveludada sobre a capa, deixam marcas dos dedos e isso me incomodou bastante.

A meu ver o que torna a obra famosa é o fato do autor naquela época abordar algo imaginável e a forma como o ser humano agiria em um momento de terror, medo e catástrofe. De realizar coisas impensáveis pela sobrevivência.

Compre 'A Guerra dos Mundos'

'A Guerra dos Mundos', de H. G. Wells 'A Guerra dos Mundos', de H. G. Wells Reviewed by Lucio Pozzobon on sexta-feira, janeiro 27, 2017 Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

comentários
DISQUS