Reprodução/Divulgação

Chesapeake Shores - 1ª Temporada | Crítica


'Chesapeake Shores' é uma série adaptada da trilogia de mesmo nome da autora Sherryl Woods, no Brasil seus livros são publicados pela Harlequinn Books. Exibida nos Estados Unidos pelo Hallmark Channel a série conta com 10 episódios, recentemente foi adicionada ao catálogo da Netflix

A historia se passa na cidadezinha litorânea Chesapeake, fundada por três irmãos da família de origem Irlandesa, O´Brien. Vamos acompanhar a vida dos membros dessa família que após anos sem se verem, se reencontram na cidade onde precisam enfrentar o passado e tentar criar um relacionamento entre os membros da família que ficaram afastados após o divórcio dos pais.


Abby (Meghan Ory, Once Upon A Time) passa por um divórcio difícil, onde o ex-marido briga constantemente pela guarda das filhas. Abby é uma mulher que vive para o trabalho, cheia de regras, metas e horários apertados, mora em Nova York há muitos anos e com medo de perder a guarda das filhas, ela resolve voltar para casa do pais em Chesapeake e tenta participar mais da vida das filhas, resolve procurar outro emprego e recomeçar.

Porém, Abby não esperava voltar e encontrar seu antigo namorado, Trace (Jesse Metcalfe, Desperate Housewives) músico que fez fama em Nashville e depois de anos voltou misteriosamente para cidade natal. Os dois vão sentir o peso do tempo e assuntos inacabados voltam a tona após um reencontro.


A premissa pode não apresentar nada inovador, parece mais um filme de seção da tarde, porém o charme do lugar e o elenco que por sua maioria é desconhecido tornam algo clichê, prazeroso e despretensioso. Somos transportados para uma cidadezinha acolhedora, daquelas que você não quer sair, onde todos se conhecem, onde não precisa de internet e mídias sociais. Você pode andar na rua até tarde e não se preocupar com o perigo, subir numa casa na árvore, nadar no rio e comer porcarias ao lado da família em frente a uma fogueira, enquanto joga conversa fora. 


Era o "detox" que Abby precisava. Depois de anos sozinha, ao voltar a Chesapeake ela pode se aproximar das irmãs. Mesmo com a diferença de idade, quando mais novas elas eram próximas e agora tem a chance de recuperar o tempo perdido. O irmão mais velho está no exercito e fora do país numa missão, a avó resolve ir a Irlanda visitar antigos parentes, o Pai de Abby resolve ajuda-la com o julgamento e depois de anos a mãe resolve aparecer atrás de perdão. 

É impossível não se apaixonar pela série e por cada um dos seus personagens. Foram 10 episódios que poderiam ser 22, e mesmo assim seria pouco. Após o sucesso da série foi confirmada uma segunda temporada que tem previsão de estreia nos Estados Unidos para julho de 2017.


A trilha sonora da série também é apaixonante, não conhecia a maioria das músicas. Escute e entre no clima!

Chesapeake Shores - 1ª Temporada | Crítica Chesapeake Shores - 1ª Temporada | Crítica Reviewed by Cintia Milanez on sexta-feira, abril 21, 2017 Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

comentários
DISQUS