Reprodução/Divulgação

Depois de uma primeira temporada emocionante, 'Blindspot' entrega uma 2ª temporada morna e previsível. A trama gira em torno de Jane (Jamie Alexander, 'Thor') que após ser encontrada nua e sem memória no meio da Times Square, e com o corpo coberto de tatuagens, acaba virando peça fundamental de uma investigação do FBI.


Cada tatuagem torna-se uma pista para solução de um crime e aos poucos os segredos por trás de Jane se revelam uma conspiração com autoria de uma organização criminosa, Sandstorm, que busca denunciar a corrupção das agências federais americanas. Caso você ainda não tenha assistido a primeira temporada completa e quiser evitar spoilers não recomendo você continuar. 

Após a prisão de Jane ela é torturada durante três meses pela CIA, numa base secreta no Oregon. Durante esse tempo flashes do passado vem a tona e ela passa a lembrar de algumas coisas, inclusive do seu treinamento de sobrevivência. Jane consegue escapar e após algumas semanas tentando fugir da CIA, é capturada, só que dessa vez por Kurt (Sullivan Stapleton) e sua equipe.

Depois de proteger o irmão e esconder informações da sua equipe, não é uma volta amistosa. Ela é tratada como traidora e criminosa. Fazem novos exames e ela presta depoimento para um novo membro da equipe, Nas Kamal (Archie Panjabi, 'The Good Wife') uma agente da NSA, uma outra organização, que assim como o FBI, investiga há muitos o grupo Sandstorm.


Jane conta toda a verdade. A responsável pela organização é sua mãe adotiva, Shepherd (Michelle Hurd) uma mulher misteriosa e perigosa que deseja vingança contra os EUA. Jane explica que só estava tentando proteger o irmão, por isso não revelou toda a verdade. Novas pistas surgem Jane e Roman (Luke Mitchell, 'Marvel´s Agents of Shield') são peças fundamentais. Kurt é o novo diretor do FBI e resolve manter os dois durante as investigações. Patterson, Tasha e Read não concordam, mas ambos vão ter que trabalhar juntos.

Após muitos conflitos durante a temporada, a confiança não é mais a mesma, a relação entre Jane e Kurt está abalada. Através de um informante Nas descobre que tem uma pessoa infiltrada no FBI passando informações para Sandstorm. Roman aos poucos passa informações importantes sobre a mãe, só que mesmo assim ele não tem o tratamento que Jane. 

  
Os primeiros episódios da temporada foram recheados de ação, respostas para questões não resolvidas na primeira temporada e intrigas. Só que não foram suficientes. A série foi perdendo o foco na trama, personagens novos foram inseridos, alguns ficaram perdidos e sem propósito, apenas para rechear a cena.

Tasha teve problemas pessoais na primeira temporada, agora o personagem com problemas é Reade e depois Patterson. Até parecia uma novela da Glória Perez com núcleos diferentes onde era uma trama para cada núcleo de personagens. Tivemos alguns episódios muito bons e outros só pra distrair o espectador, até chegar aos três últimos episódios e resolver tudo. Essa receita não funcionou bem para a temporada, a série teve problemas com audiência e quase foi cancelada. 

Foram 23 episódios com mais baixos do que altos, o final foi de explodir a mente e criou muita expectativa para a 3ª temporada. Blindspot retorna ainda esse ano e com um novo dia e horário de exibição, agora todas as sextas-feiras.

Blindspot - 2ª Temporada | Crítica Blindspot - 2ª Temporada | Crítica Reviewed by Cintia Milanez on 10:28:00 Rating: 5