Reprodução/Divulgação

O Círculo | Crítica


Assistir 'O Círculo' é como entrar em um colégio de classe média alta e pedir para discutirem política: Muita confiança, pouca propriedade.

Emma Watson é uma daquelas atrizes que possuem uma opinião forte e relevante no cenário atual. Ficam evidentes que suas escolhas atuais refletem a sua preferência pessoal, mas se seus dois últimos filmes significam alguma coisa, é que a atriz precisa começar a selecionar seus projetos com um pouco mais de cautela.

Longe de entregar performances ruins, o estelar elenco de 'O Circulo' está claramente mal dirigido e infinitamente mal-aproveitado. O maior exemplo talvez seja Karen Gillian, que conquistou uma legião de fãs com 'Doctor Who' e 'Guardiões da Galáxia' (este sob a direção de James Gunn) e aqui não consegue transpor nenhuma consistência, tendo inclusive alguns momentos bem desconfortáveis que qualquer diretor deveria ser capaz de reparar e corrigir.


Não li o livro original e não posso comentar sobre a fidelidade do filme, mas fica claro que o tom proposto aqui é de um thriller infanto-juvenil. Tratar de um tema como este ("tão Black Mirror") pode acabar sendo difícil em um cenário tão simplista e alheio às repercussões do mundo real.

Em certos momentos, a exposição dos ideais equivocados de certos personagens é tão exagerada que beira a sátira. Com a direção apropriada, o gênero satírico serviria muito bem a história, mas claramente não é essa a intenção. A ideia é construir um suspense, um thriller, e o filme falha miseravelmente nessa missão.


John Boyega interpreta um personagem que não possui função alguma na história. Ao invés de ser usado para contestar as propostas do roteiro para a personagem principal, seu personagem está ali simplesmente por estar. E como pode ser esperado, os personagens possuem arcos rasos e forçados, sem nunca conquistar a confiança do espectador.

Um tema tão interessante deve ser explorado como tal. Aqui, a ideia da perda voluntária de privacidade é retratada com muita facilidade e não leva em consideração nenhum aspecto do mundo real onde deveria se passar. Para adolescentes que não costumam acompanhar as notícias do mundo em que vivem, a reflexão pode ser até provocante, mas até mesmo assistir a alguns episódios de 'Black Mirror' já é capaz de arruinar a experiência de assistir a este filme.


Reparem que não comentei sobre o personagem e a performance de Tom Hanks. Tratando-se de um ator tão conceituado, isso já deve bastar.

'O Círculo' é filme aguado. Com uma direção mais experiente, há muito que poderia ter sido trabalhado em questão de tonalidade, mas infelizmente este é mais um filme que acaba preferindo tomar os rumos mais fáceis, e suas reflexões pagam o preço por esta escolha.

O Círculo | Crítica O Círculo | Crítica Reviewed by João Felipe Marques on quinta-feira, junho 08, 2017 Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

comentários
DISQUS