Reprodução/Divulgação

Outlander - 2ª Temporada | Crítica


A segunda temporada de 'Outlander' é baseada no segundo livro de Diana Gabaldon, 'Libélula no Ambar', publicado no Brasil pela Editora Arqueiro. A série foi indicada a várias premiações incluindo People´s Choice Awards e a três categorias no Globo de Ouro. A série é exibida pelo canal STARZ e está disponível no Brasil pela Fox ActionNetflix. 

Depois dos acontecimentos na Prisão Wentworth, Claire (Caitriona Balfe) e Jamie (Sam Heughan) fogem para Paris com o plano de impedir os acontecimentos do futuro, para que os dois fiquem juntos. Planejam impedir que a batalha de Culloden aconteça onde vários Escoceses morrem perdendo a causa Jacobita. Os dois entram para alta sociedade de Paris, onde Jamie se torna o homem de confiança do Príncipe Charlie, infiltrados na corte em busca de aliados políticos afim de obter alguma vantagem para os Escoceses.  


A relação de Claire e Jamie está estremecida, Claire tenta se aproximar para ajuda-lo a superar, esquecer da tortura que foi submetido na prisão, além de ainda está recuperando-se fisicamente, ele é assombrado com pesadelos, mas Jamie continua afastando-a. Tudo torna-se pior quando o casal encontra Black Jack Randall (Tobias Menzies) em Paris.

Assim, tudo que os dois planejaram durante meses foi abaixo quando Jamie deixa o plano de lado e resolve vingar-se. Entrando num duelo contra o Capitão, ambos são presos. Em Paris duelar em praça pública é proibido. Claire passa a cobrar alguns favores na alta sociedade para livrar o marido da prisão. Depois de tantos problemas, lágrimas e sangue os dois percebem que é hora de voltar.


É necessário recuar e mudar de estratégia, voltar e reunir todos os homens para tentar vencer a batalha. Eles percorreram toda a Escócia indo até o note da Inglaterra. Jamie e Claire passam a se entender melhor e longe de Black Jack os dois podem voltar a pensar numa solução para o futuro. 

Nesta temporada fomos presenteados visualmente com paisagens naturais, belos vestidos e bailes. Mesmo com um orçamento mais baixo, não houve uma queda na qualidade, pelo contrário a série conseguiu subir ainda mais o nível de produção, roteiro, fotografia, trilha sonora e belas lutas com espadas.

Sem deixar de mencionar nas atuações e na química entre os protagonistas. Torcemos e sofremos juntos com cada cena, cada briga e cada reconciliação. Como lutar contra o tempo? Uma história que já foi escrita, quais as consequências de alterar a linha do tempo? Existem vários filmes e séries sobre o assunto e já aprendemos a lição que alterar a linha do tempo pode trazer consequências catastróficas.


Não é a toa que Caitriona foi indicada ao Golden Globe duas vezes por sua performance na série. Ela nos levou as lágrimas várias vezes, choramos de felicidade e principalmente de tristeza. Claire é uma personagem forte e destemida não se deixa abater por mais que tudo esteja perdido. 

Algumas respostas ainda estão em aberto e para surpresa de todos tivemos uma grande reviravolta no final, digna de explodir a mente. Não é a toa que a série tenha tantos fãs, o próprio George R. R. Martin diz que não perde um capitulo, até porque ele e Diana Gabaldon, autora dos livros que deram origem a série, são amigos muito próximos. Depois de mais de uma ano de espera Outlander retorna para terceira temporada em 10 de setembro.

Outlander - 2ª Temporada | Crítica Outlander - 2ª Temporada | Crítica Reviewed by Cintia Milanez on 15:00:00 Rating: 5