Reprodução/Divulgação

Chesapeake Shores - 2ª Temporada | Crítica


'Chesapeake Shores' é uma série produzida por John Tinker (The Divide) e Matt Drake (Projeto X) baseada na trilogia de livros de mesmo nome da autora Sherryl Woods. No Brasil seus livros são publicados pela Harlequinn Books. Exibida nos Estados Unidos pelo Hallmark Channel, no Brasil a 1ª e 2ª temporada estão disponíveis na Netflix.

A história acontece na cidadezinha litorânea Chesapeake, fundada por três irmãos da família de origem irlandesa O´Brien. Vamos acompanhar a vida dos membros dessa família que após anos sem se verem, se reencontram na cidade, precisam enfrentar o passado e tentar criar um relacionamento entre os membros da família que ficaram afastados após o divórcio dos pais. 

Depois do final da primeira temporada Abby (Meghan Ory, Once Upon A Time) e Trace (Jesse Metcalfe, Desperate Housewives) estão juntos. Eles passaram o verão juntos, as filhas de Abby adoram brincar com Trace, deixando o pai delas com ciúmes já que ele não mora tão perto e não pode conviver com as garotas.

Trace terminou de compor músicas para seu novo projeto com sua antiga banda e está a caminho de Nashville. Abby segue com o plano de trabalhar menos e participar mais do dia a dia das filhas. Com o sucesso das músicas, Trace consegue contrato com uma gravadora e isso quer dizer que ele precisa passar mais tempo em Nashville, o que preocupa Abby, o futuro dos dois está incerto. Trace queria apenas abrir o seu bar na cidade e tocar suas músicas, mas o seu sucesso do bar chama atenção das pessoas e a gravadora pede para a banda fazer uma turnê de lançamento em todo país. 


Outros membros da família também estão em busca do seu recomeço. A pousada de Jess (Laci J Mailey, Supernatural) é um sucesso, está lotada e ela não sabe o que fazer com tantos hospedes. Ela conta com ajuda de David (Carlo Marks, Moonlight in Vermont) que é o seu faz tudo, jardineiro, cozinheiro, eletricista, os dois cuidam da pousada sozinhos e não estão dando conta. Jess continua se metendo em vários problemas e sempre corre para os braços de Abby e Bree pedindo ajuda.

Bree (Emilie Ullerup, Sanctuary) terminou com o marido de uma vez por todas e deixou Chicago para trás. Sentindo-se frustrada por não conseguir escrever um novo livro ela compra a livraria da cidade e passa a administrar. Connor (Andrew Francis, Smallville) conseguiu sua carta da ordem dos advogados e passa a trabalhar numa poderosa firma, mas ficar trancado numa mesa pequena, num ambiente que ninguém se importa com ninguém não estava nos planos dele.  Ele abandona o emprego e passa a ajudar numa feira da cidade que seu Tio está organizando a preservar o meio ambiente. 


Kevin está recuperado do acidente e sem rumo. Está estudando para Universidade deseja entrar no curso de medicina, ele conhece a bombeira Sarah (Jessica Sipos Wynonna Earp) os dois passam algum tempo juntos. E como Chesapeake é uma cidade pequena, qualquer ida ao mercado ou caminhar na rua já é um encontro. Kevin terminou o noivado a pouco tempo e seus sentimentos estão confusos, ele passa a pedir conselhos amorosos para as irmãs. 

Nessa temporada podemos conhecer melhor os membros da família O´Brien, portanto Abby e Trace ficaram em segundo plano. Isso foi bom para as interações dos personagens, Kevin que sempre foi o mais distante da família, devido ao tempo que passou no exército, agora estava ajudando Bree na livraria. Jess pede ajuda à mãe e elas finalmente tiveram uma conversa franca e necessária. Foram episódios de descoberta, corações partidos, novos romances e despedidas. 


A única coisa que me incomodou no final da temporada foi o desfecho do casal protagonista. Não foi nada inovador, dava para prever o que iria acontecer desde o começo, mas deixaram para o final afim de causar um impacto maior e ainda forçaram novos personagens para tentar separar o casal, afim de criar um triângulo amoroso. Aquela velha formula que funciona em filmes de romance do Nicholas Sparks mas que não funcionou bem na série. No geral foi uma boa temporada, é sempre bom voltar a Chesapeake e melhor ainda conhecer melhor a família O´Brien. 

Ainda não se sabe o futuro da série, alguns dos atores estão fazendo filmes natalinos do Hallmark Channel e a atriz Meghan Ory está grávida, nos últimos episódios da para perceber os figurinos mais largos e soltos, provavelmente é isso que está atrasando a decisão do futuro da série, se a atriz retorna ou não para o papel de Abby.

Chesapeake Shores - 2ª Temporada | Crítica Chesapeake Shores - 2ª Temporada | Crítica Reviewed by Cintia Milanez on 22:20:00 Rating: 5