Reprodução/Divulgação


Em um momento em que estamos vendo o retorno de vários artistas, 'Chocante' traz um panorama da rapidez da fama e como os fãs acompanham sua trajetória.

No filme, 'Chocante' é uma banda dos anos 90, que fez tanto sucesso como Polegar, Dominó e era presença quase fixa no 'Sabadão' do Gugu Liberato no SBT. Afinal, boybands e girlbands de sucesso precisava aparecer no Gugu. Com um sucesso estrondoso e rápido, 'Chocante' arrecadou um grande número de fãs, vendeu vários cópias do seu primeiro e único álbum, além do único sucesso 'Choque de Amor'. Mas é claro, acabou tão rápido como começou, após uma briga de dois integrantes.


Logo na abertura do filme conferimos a participação da apresentadora Sônia Abrão em seu programa na RedeTV, 'A Tarde é Sua', anunciando a morte de Tarcísio (Rafael Canedo), um dos integrantes da 'Chocante', e logo na sequência seguimos para o momento de "falar de coisa boa".

Na sequência, já no velório de Tarcísio, os integrantes da banda se reuniram pela primeira vez depois de muitos anos. Apesar de parecer algo estranho, eles reservam um tempo para conversar, principalmente após encontrar a maior fã e dona do fã-clube da 'Chocante', Quézia (Débora Lamm).


A partir desse encontro, renasce a vontade em Téo (Bruno Mazzeo), Tony (Bruno Garcia), Tim (Lúcio Mauro Filho) e Clay (Marcus Majella) para um possível retorno, com direito a danças, figurinos exóticos e muito playback.

Mas é claro que com a falta de um integrante, o antigo empresário da banda, Lessa (Tony Ramos), adiciona Rod (Pedro Neschling) à banda. Ele é um ex-participante de reality show, muito influente nas redes sociais e que pode transformar o retorno da 'Chocante' em um grande sucesso. Em meio a muitos posts no Instagram e comentários dos fãs, Rod tem dificuldade de enturmar-se com o resto da banda e nem sempre sua presença é bem vinda.


O filme mostra a realidade pós-fama de uma banda criadas para fazer sucesso passageiro, feita para render um bom dinheiro. Nesse caso, diferente de outras bandas da vida real, nenhum dos integrantes teve a sorte de seguir sua carreira musical solo. Todos seguiram caminhos diferentes, como câmera de casamentos e batizados, anunciante de mercado, motorista de táxi e oftalmologista de autoescola. Além de problemas financeiros, alguns tem família, filhos e ainda precisam lidar com comentários do novo marido da ex-mulher.

'Chocante' é divertido, cumpre seu papel como comédia e ainda brinca com a cultura nacional, trazendo muitas referências a programas antigos na TV, músicas e artistas fazem. Porém, muitas dessas referências fazem com que pessoas mais novas talvez não entendam algumas piadas (aconteceu exatamente isso com a mãe e filha que estavam próximas a mim no cinema). Então vale a pena dar uma pesquisada depois do filme como foram essas bandas que já pararam de aparecer na mídia.

Chocante | Crítica Chocante | Crítica Reviewed by Lucio Pozzobon on 15:14:00 Rating: 5