Reprodução/Divulgação

'Até que a culpa nos separe', de Liane Moriarty


Relacionamentos é um tópico que Liane Moriarty trabalha com êxito em suas histórias, e em 'Até Que a Culpa Nos Separe' não poderia ser diferente. Após o sucesso da série 'Big Little Lies' na HBO, tornou-se difícil conter as expectativas em relação aos livros da escritora, mas os mistérios envoltos neste romance conseguem manter o leitor preso e ansioso para descobrir o que teria acontecido "no dia do churrasco".

Este churrasco cheio de mistérios já abre a história indicando onde o clímax da narrativa será revelado. Mas seguindo seu estilo de escrita, sabe-se que serão necessárias muitas "idas e voltas" até que o fato seja relevado. Se você já leu algum outro livro da escritora, ou até mesmo se lembrar da forma apresentada por 'Big Little Lies' na televisão, Liane não costuma seguir narrativas lineares. Ora apresenta o presente, ora volta ao passado.

Enquanto não revela-se o que aconteceu no tal churrasco, apresentam-se os personagens da história. Clementine e Erika são amigas de infância que unem os demais laços do romance. Laços que entre elas mesmas, são repletos de nós que vão sendo revelados, conforme diferentes camadas desta amizade são testadas e expostas em conflitos que, por instantes beiram a uma relação tóxica, onde pouco sabe-se os motivos de ainda manterem esse convívio.

Paralelo a amizade entre as duas e os seus respectivos casamentos, conhecemos Vid e Tiffany, casal de vizinhos de Erika que oferecem o churrasco que perpetua durante a história. Ao contrário das amigas, Tiffany e seu marido trazem maior leveza em seus personagens, com um estilo mais boêmio e menos problemático.

Essa diferença entre os personagens é um ponto de destaque no livro, ao mostrar as dificuldades e empenhos necessários para socializar com pessoas que não estão acostumados. Não só os conflitos de personalidades, mas também a forma como o comportamento social pode ser moldado e influenciado pelo grupo ou ambiente são pequenos detalhes que podem servir de reflexão posterior, ainda mais quando estas relações levam direto ao ápice da história, na descoberta do que, de fato, aconteceu naquele dia do churrasco.

A revelação vem acompanhada de outra característica de Liane Moriarty, que é mostrar que o ocorrido em si não é o mais importante, e sim o como os personagens vão lidar com isso. Daí surge uma das relações mais diretas com o título do livro no Brasil, que é até onde a culpa irá afetar as pessoas na história. Que tragédia um casamento e uma amizade são capazes de sobreviver?

Não tão forte como em 'O Segredo do Meu Marido', mas na mesma estrutura literária, Moriarty apresenta um romance repleto de suspense e conflitos interpessoais, onde o 'mistério' não é o seu foco principal. Mas sim, como aquelas pessoas conseguirão superar os traumas causados pelos fatos e pelos seus posicionamentos em relação a ele. O que torna a história mais franca e relacionável. Pois também sempre precisamos viver com as consequências do que acontece a nossa volta, de como estivemos envolvidos nisso, e principalmente, de como isso irá afetar nossos relacionamentos e forma de viver a partir dali.

Enquanto 'Big Little Lies' ganhou uma segunda temporada, que deve contar com a colaboração de Moriarty no roteiro, e 'O Segredo do Meu Marido' já teve seus direitos adquiridos para um filme a ser estrelado por Blake Lively, a história em 'Até Que a Culpa Nos Separe' aparenta ser a menos interessante em se fazer uma versão para TV ou cinema. Contudo, não será surpresa se em breve este romance receber sinal verde para uma adaptação. Seria até interessante ver quais mudanças teríamos e que outras camadas destes personagens iríamos conhecer.

Compre 'Até que a culpa nos separe'

'Até que a culpa nos separe', de Liane Moriarty 'Até que a culpa nos separe', de Liane Moriarty Reviewed by Willian Correia on quinta-feira, junho 21, 2018 Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

comentários
DISQUS