Reprodução/Divulgação

'Todo o Tempo do Mundo', de Maurício Gomyde

O que é felicidade genuína para você?

Se você um dia descobrisse que viaja ao passado toda vez em que fica muito feliz? E que vai ao futuro toda vez em que fica muito triste? Essa é a vida de Vitor Pickett, contado no livro 'Todo o Tempo do Mundo', de Maurício Gomyde, pela Astral Cultural.

O primeiro salto temporal começou na fatídica noite, a formatura da oitava série, em 1997. Ele finalmente tomou coragem e pediu para dançar com Amanda, por quem era apaixonado desde o começo do ano. Quando menos espera, Vitor revive a cena novamente, voltando algumas horas no passado. Em seguida, outro salto temporal volta acontecer quando ele sente uma tristeza profunda ao saber que ela vai embora do país. Vitor desaparece pela primeira vez.

Felicidade é tudo. E, no momento seguinte pode ser nada.

Os pais de Amanda trabalham na Embaixada do Brasil e nunca permanecem no mesmo lugar por muito tempo. Amanda mudou-se para o Quênia, ela já estava se habituando com o local quando em um atentado à embaixada matou seus pais. Todos pensaram que Amanda também havia morrido, de certa forma parte dela morreu na explosão. A garota nunca mais foi a mesma, passou a morar com a avó em Buenos Aires e escondeu-se de tudo e todos.

Vinte anos se passam e em meio às vidas que seguem,Vitor agora é o "Príncipe do Espumante" dono de uma vinícola em Nova Vêneto, no sul do Brasil. Ele sempre foi reservado e teve que aprender sozinho a lidar com os saltos no tempo. Tenta controlar suas emoções, evitar grandes eventos e alterações de humor.

Ninguém realmente quis manter contato com Vitor, que era considerado o esquisito da turma, o que vivia na reclusão e sumia sem grandes explicações. Na vida adulta, e com a maturidade, se isolou ainda mais. Poucas pessoas sabem do seu segredo, seu dom ou maldição. Eles pesquisou, procurou vários médicos, não conseguiu uma explicação lógica ou racional. Vitor não sabe ao certo, a única certeza que tem é que Amanda sempre foi o motivo.

Amanda trabalha em uma das livrarias mais incríveis do mundo, El Ateneo e vive um casamento de aparências com Juan, um famoso deputado, cruel, sem escrúpulos, que vive sob influência do álcool. Ela está cansada de se esconder, poucos sabiam que ela estava viva. Assim que uma amiga da turma de 1997 envia um convite para o reencontro da turma, ela resolve voltar a Brasilia e quem sabe assim se permitir um pouco de felicidade. E talvez, com muita sorte, encontrar Vitor.

Felicidade é a certeza de que nossa vida não está passando inutilmente.

Um reencontro inesperado poderá mudar o rumo de duas vidas? Amanda e Vitor tem uma longa jornada de auto descobrimento, alternando os capítulos na visão dos personagens, a trama mistura romance, drama, relacionamentos familiares e questões fortes, importantes para os dias atuais. O autor aborda o assunto viagem no tempo de forma satisfatória sem cair no clichê, um ponto positivo já que o tema atrai um público fiel, mas o livro se destaca e apresenta certa individualidade.

O que me incomodou durante a leitura foi que por diversas vezes os personagens se desencontraram e evitaram encarar de frente os problemas entre eles. Demorou demais para acontecer, em certo ponto previsível que mais uma vez os dois sofreriam um "golpe do destino". 

Nesse caso 346 páginas foram poucas perto do desfecho. A historia merecia mais páginas, mais interação, mais diálogos. Foi meu primeiro contato com a escrita do autor e só tenho elogios, narrativa rápida, fluida e delicada.

Maurício Gomyde já lançou outros 6 livros, como 'A Máquina de Contar Histórias' e 'Surpreendente'. Nesse, mergulhei de cabeça na história e foi um misto de emoções, recomendo a leitura que tem um final digno de plot twists e a sensação de quero mais.

Compre 'Todo o Tempo do Mundo'

'Todo o Tempo do Mundo', de Maurício Gomyde 'Todo o Tempo do Mundo', de Maurício Gomyde Reviewed by Cintia Milanez on terça-feira, setembro 25, 2018 Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

comentários
DISQUS