Reprodução/Divulgação

'Herói nas Highlands', de Suzanne Enoch


'Herói nas Highlands' é o primeiro volume da série Highlands escrita por Suzanne Enoch e lançada pela Editora Gutenberg. Esse foi meu primeiro contato com a autora e logo nas primeiras páginas mergulhei de cabeça na história e fui cativada pela sua escrita leve e evolvente.

O major inglês Gabriel Forrester independente da alta patente não consegue ficar assistindo a batalha encima de uma colina, prefere ficar lado a lado com seus homens na linha de frente. Ele é forte e implacável, acredita que é seu destino morrer lutando por seus homens e pela Rainha. Mas, o destino resolve pregar uma peça nele e, um dia, Gabriel descobre que é o único herdeiro do falecido tio avô que ele nem lembrava que tinha, Duque de Lattimer.

Além do título, herdou herança algumas propriedades, incluindo uma nas Highlands escocesas que estava sendo administrada por Fiona Blackstock, uma jovem do clã Maxwell, que pretende fazer de tudo para expulsar o maldito inglês.

Gabriel nunca teve uma vida de luxo e riqueza, sempre viveu com apenas o necessário, mas agora ele tem funcionários e pessoas que dependem dele e ainda uma irmã mais nova que ele não vê há alguns anos. Agora eles tem condições de proporcionar uma vida melhor a irmã. Gabriel volta para a Inglaterra para receber o que é seu por direito, mantendo a ideia de resolver toda a burocracia de assinar papéis e correr de volta para seu posto.

Depois de dias assinando documentos e uma visita rápida a irmã, seus advogados relatam que a propriedade nas Highlands escocesas está com problemas e eles não conseguem se comunicar com o administrador. Aceitando o desafio, Gabriel resolve ir ele mesmo resolver o problema.

- Enquanto espumava pela boca, fosse de loucura ou fúria, Malcolm MacKitrick declarou que, em mãos inglesas, a terra ficaria arruinada; que qualquer um que se aliasse ao usurpador inglês pereceria e que a linhagem Lattimer não continuaria. (pág 67)

A séculos atrás, a propriedade pertencia ao Clã Maxwell porém depois que os ingleses venceram a Batalha de Culloden, passou para um Duque inglês e foi aí que o lugar foi amaldiçoado. Coisas estranhas acontecem no lugar, que é administrado com muita dificuldade e esforço por Fiona. Ela se recusa receber ordens de um inglês, mas o que ela não esperava era que Gabriel salvasse sua vida, sem pestanejar, sem se preocupar com ele mesmo, sem mesmo saber quem era ela.

Fiona fica chocada ao saber que o lugar agora tem um novo Duque e que ele está disposto a resolver os problemas do local. Ela planeja assustá-lo e fazer qualquer coisa para ele ir embora o mais rápido que puder. Ele já viu de tudo nessa vida e nas batalhas que venceu, não desistiu de nada. Ele entra em uma luta para vencer. Ela acaba sendo vencida pelo cansaço e sem esperanças de se livrar dele. As atitudes dele são totalmente diferentes dos ingleses e Duques que cruzaram seu caminho, ela aos poucos confia em Gabriel e sente-se atraída por ele.

Gabriel fica fascinado com a sua administradora, dona de uma beleza única, sua dedicação a propriedade  e seus moradores. Ele não consegue entender porque o lugar está com problemas e  não acredita em uma antiga maldição, algo muito sério está acontecendo e ele vai descobrir. Mesmo que Fiona negue ou tente esconder. Seus planos de passar poucos dias são adiados.

Se está tentando me seduzir - ele murmurou - você não tem que se esforçar tanto. Fiona o encarou, pensando que talvez estivesse sonhando acordada. - Não abuse da sorte, seu demônio. Você não é tão charmoso quanto pensa. (pág 125)

Há uma guerra de insultos entre os dois. Fiona é teimosa e xinga o Duque o tempo todo. Ele é educado demais para xingar, mas é muito brincalhão e a tira do sério. Eles, de inimigos mortais, passaram a se respeitar, virando amigos, amantes e por fim, um casal apaixonado. A autora trabalha de forma lenta a construção dos personagens e o amadurecimento de ambos.

É importante ressaltar que não temos uma situação comum onde os protagonistas brigam como gato e rato, fazendo birra e sendo orgulhosos. A Rivalidade entre Ingleses e Escoceses vem de séculos de guerras e sangue. Houveram acontecimentos reais como a Batalha de Culloden (é levemente citada no livro) onde os Ingleses derrotaram os Escoceses, tendo consequência mortes, torturas, fizeram eles de escravos e dizimaram clãs, culturas e costumes.

Então, Fiona se vê entre uma linha tênue entre trair seu Clã ou se deixar apaixonar por um homem que não se parece em nada com os Ingleses que perseguiam sua família. Eles tem muita química, garantem boas risadas e suspiros, ainda proporcionam muitas cenas de sedução e paixão. Assim, Gabriel não sabe se vai conseguir partir da Escócia e voltar a vida de Major.

A autora escreve de forma leve e fluida, personagens com camadas, toque de mistério, uma riqueza de detalhes ao descrever o protagonista na linha de frente em uma batalha. Impossível não se envolver e torce por cada personagem na historia.

Os livros da série narram histórias de casais diferentes. Portanto, cada volume apresenta uma narrativa com início, meio, e fim, mas ainda assim é interessante lê-los em ordem. O segundo volume da série, 'Amor nas Highlands' já está em pré venda e chega as livrarias ainda no mês de outubro.

Compre 'Herói nas Highlands'

'Herói nas Highlands', de Suzanne Enoch 'Herói nas Highlands', de Suzanne Enoch Reviewed by Cintia Milanez on segunda-feira, outubro 08, 2018 Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

comentários
DISQUS