Reprodução/Divulgação

Outlander - 3ª Temporada | Crítica


A terceira temporada de 'Outlander' é baseada no terceiro livro de Diana Galbadon, 'Resgate no Mar', publicado no Brasil pela Editora Arqueiro. Na última semana, a série recebeu mais uma indicação ao Globo de Ouro pela performance de Caitriona Balfe. A série é exibida pelo canal STARZ e no Brasil disponível pela FOX Premium e Netflix. 

Após os acontecimentos da segunda temporada, Claire (Caitriona Balfe) estava de volta ao seu tempo, Frank havia aceitado de volta a sua vida e disposto a assumir sua filha, porém ela precisava deixar a Escócia e tudo que remetesse a lembrança de Jamie. Vinte anos depois Claire descobriu que Jamie (Sam Heughan) sobreviveu a Batalha de Culloden, sendo assim  decidiu retornar ao século 18 na esperança de encontrá-lo.

Os primeiros episódios entendemos um pouco mais sobre a vida de Claire em Boston, em meados aos anos 40 e intercalando com o passado mostrando as consequências da Batalha de Culloden na vida de Jamie. Ele é um fugitivo de guerra, está ferido e precisa lutar para sobreviver dos soldados Ingleses. Claire precisa encontrar forças para criar a filha que é a única coisa que lhe restou do homem que amava. Presa a um casamento de aparências, uma rotina nova, um novo século. 


A Batalha de Culloden resultou no Diskilting Act, criado para punir os rebeldes. Passou a ser crime e escoceses eram punidos legalmente se fossem vistos usando sua vestimenta tradicional, os kilts. Jamie tenta recomeça sua vida, muitos amigos morreram na guerra, sendo um fugitivo, que precisa permanecer longe da sua irmã.

Foram anos difficiles, perdeu Claire e o bebê ao mesmo tempo, precisando lidar com o luto e seguir a vida. Ele consegue um emprego em um propriedade e conhece uma jovem ardilosa chamada Geneva. Jamie foi chantageado e acabou cedendo aos caprichos da jovem que acabou engravidando. Tentando seguir sua vida deu início a um jornal à favor da independência.

Claire é teimosa e propicia a criar confusões. Tem dificuldades para se adaptar, o casamento não era como antes, Frank tronou-se distante e um homem amargurado. Brianna (Sophie Skelton) cresce sem saber da verdade. Após a morte de Frank seu relacionamento com a filha adolescente fica complicado.

Claire se formou em medicina, tornou-se uma médica respeitada em Boston. Lutando com o preconceito contra as mulheres na época, ela conquistou uma posição de respeito em Boston. As duas decidem fazer uma visita aos amigos da Escócia a pedido do jovem historiador Roger (Richard Rankin).


A volta trás muitas lembranças dolorosas e Claire finalmente releva a verdade. Após o choque inicial e com ajuda de Roger eles encontram pistas sobre Jamie. Claire volta ao passado com a benção da filha para encontrar Jamie.

O encontro tão aguardado por todos não sai como esperado. Jamie e Claire ficaram longe um do outro por muito tempo, se tornaram pessoas diferentes carregando fardos e cicatrizes em ambas épocas, porém com uma coisa em comum o amor incondicional um por outro.

Mesmo com o casal juntos, mais uma vez estão longe de encontrar um final feliz. Claire precisa passar por uma nova adaptação e responder algumas perguntas aos amigos que ficaram. Precisa aceitar a nova vida de Jamie e os perigos que o envolve.

Jaime e Claire embarcaram em uma missão em alto mar, para salvar o sobrinho de sequestradores piratas. Durante o percurso, eles enfrentaram dificuldades e contratempos como motins, falta de suprimentos e até o encontro com uma embarcação em pânico por conta de uma doença contagiosa.


Sam e Caitriona há essa altura são tao amigos e estão tão confortáveis em seus papeis. A química deles em cena é maravilhosa. Novos personagens foram apresentados e só agregaram valor ao elenco, mesmo assim Tobias Menzies e seu vilão Blackjack Randall fizeram falta.

A riqueza de detalhes e o cuidado que a produção da série tem em mostrar como esses vinte anos passaram é notável. As cenas em alto mar são de tirar o fôlego. As locações dessa vez foram na Escócia e Africa do Sul. A mudança de local acabou atrasando as gravações da série por alguns meses, porém, ao ver o produto final pode-se afirmar que valeu a pena todo o empenho da produção.


'Outlander' impressiona não só pela produção, mas também por pequenos detalhes. Os personagens envelheceram, amadureceram e ficaram tão reais. Depois de tantas dificuldades, adaptação, passado de ambos, o amor entre Claire e Jamie falou mais alto provando o quanto é genuíno. 

Atualmente a quarta temporada está em exibição, a série está renovada até a sexta temporada.

Outlander - 3ª Temporada | Crítica Outlander - 3ª Temporada | Crítica Reviewed by Unknown on quinta-feira, dezembro 13, 2018 Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

comentários
DISQUS