Reprodução/Divulgação

O que esperar das plataformas de audiolivros no Brasil



Assim como as plataformas de entretenimento em vídeo, as de áudio estão crescendo cada vez mais. Os podcasts dominaram o ano de 2019, tornando-se comercialmente importantes para divulgação de marcas e proporcionando um crescimento profissional aos criadores. Com conteúdo fácil e prático sua demanda de conteúdo aumentou, e consequentemente diversificou sua variedade de opiniões e assuntos.

Desta forma, o crescimento desse meio de informação pode ser uma ótima oportunidade para o público conhecer mais assuntos em formato de áudio, como os audiolivros. Presentes há muitos anos no mercado, mas pouco explorados em função do preço alto e formatos (aqui no Brasil chegou a ser comercializado em fitas K7 ou CDs), o crescimento de plataformas em parcerias com editoras ou empresas multinacionais, tem oportunizado ao público brasileiro viver uma nova experiência no formato.

Com possibilidades de compras individuais ou pacotes de assinaturas (algumas delas com acesso ilimitado ao catálogo), podemos destacar 6 serviços de áudio que auxiliam o usuário, que tem dificuldade na leitura ou que simplesmente prefere o formato, a conhecer histórias de autores consagrados ou nem tanto assim. Confira os destaques:

uBook: uma das mais populares, possibilita assinatura mensal com acesso ao catálogo completo de audiolivros e ebooks. Além disso, possibilita ao autor independente a busca por um narrador para sua história, com divisão igual dos lucros ou pagamento pelo trabalho completo. Também oferece uma opção de assinatura que acompanha uma caixa mensal pelos Correios, com um livro físico.

Tocalivros: Também com um grande número de livros em português disponíveis, é um serviço que oferece assinaturas mensais, semestrais ou anuais. Estas duas últimas opções com um bom desconto para o usuário.

Storytel: empresa sueca que chegou há pouco no Brasil, também com o serviço de assinatura mensal. Além dos audiolivros e ebooks, traz podcasts exclusivos e ainda promete grandes séries para 2020, como Harry Potter. Sua única desvantagem é não disponibilizar um player pelo navegador da internet ou aplicativo próprio para computador. Diferente de todos os seus concorrentes, você só pode escutar no aplicativo do celular.

Auti Books: empresa brasileira, criada em uma parceria de editoras. Possibilita a compra individual de audiolivros, mas também oferece uma assinatura mensal que garante acesso a um livro por mês. A vantagem é ter a Sextante, Intrínseca e Record como principais parceiras de conteúdo, o que garante um futuro e vasto conteúdo para o próximo ano.

Scribd: plataforma muito utilizada no meio acadêmico, para acesso a artigos e apresentações, agora também oferece um catálogo com assinatura mensal e acesso ilimitado a audiolivros, revistas, ebooks e os documentos.

Audible: ainda pouco utilizada e divulgada no Brasil, a plataforma de audiolivros da Amazon já possui alguns títulos em português. Mesmo sem um lançamento oficial, não deve demorar muito para que os primeiros lançamentos exclusivos comecem a acontecer. Possivelmente devem favorecer os assinantes do serviço Prime, lançado no Brasil há alguns meses. Em suas atuais regras internacionais, a assinatura mensal dá direito ao acesso de 3 audiolivros: 2 com o selo "original" e um livre, liberado por suas editoras e sem parceria de exclusividade com a Amazon.

Por enquanto, as principais formas oficiais de escutar um audiolivro no Brasil são essas. A variedade de títulos ainda precisa crescer, mas a demanda de lançamentos vem aumentando ao longo dos meses. Agora basta o público buscar a melhor forma, preço e possibilidade de conhecer ou revisitar histórias a partir do áudio.

O que esperar das plataformas de audiolivros no Brasil O que esperar das plataformas de audiolivros no Brasil Reviewed by Lucio Pozzobon on domingo, dezembro 08, 2019 Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

comentários
DISQUS