Reprodução/Divulgação

Thirty Flights of Loving é a sequência de Gravity Bone, um jogo grátis lançado para computadores em 2008. No entanto, mesmo que tenham semelhanças na forma como a narrativa é conduzida, são essencialmente jogos independentes. Quase todos as ideias de como contar uma história de Thirty Flights of Loving estavam presentes em Gravity Bone, mas na forma mais bruta possível.

Aqui, temos um diamante. Tudo o que não era necessário, como as sequências de plataforma, foi jogado no lixo e só sobrou a brilhante narrativa. Durante os aproximadamente quinze minutos que leva para ir do início ao fim, o jogo brinca com muitas convenções de como contar uma história dessa mídia. Não há cenas de corte e, apesar de haver efeitos sonoros, não há diálogos e praticamente não há texto. Outro ponto interessante é que ele vai e volta no tempo sem o menor aviso, mesmo nas partes mais intensas. É uma narrativa extremamente condensada que, independentemente de gostar ou não, é diferente de qualquer outra coisa.

Agora é a hora de você tirar as suas próprias conclusões. Thirty Flights of Loving está disponível por R$8,49 no Steam. Também é possível adquiri-lo através do site do desenvolvedor.

Voos de amor | Crítica Voos de amor | Crítica Reviewed by Thales Nunes Moreira on 12:55:00 Rating: 5