Reprodução/Divulgação

'O Doador de Memórias', de Lois Lowry | O Doador #01


Lançado originalmente em 1993, "O Doador de Memórias" (ou "O Doador"), de Lois Lowry (Editora Arqueiro), traz uma distopia em um mundo em que as pessoas enxergam tudo de uma forma diferente, são privadas dos maiores conhecimentos e emoções.

Logo no inicio, conhecemos Jonas, um garoto que estava prestes a completar 12 anos e isso o deixava assustado. Onde vivia, quando todos chegavam nesta idade, eram designados as funções que realizariam para o resto de suas vidas. E mesmo gostando de alguns serviços que participou como voluntário, sabia que não tinha algo que ele realmente gostasse dentre as funções já conhecidas.

Nessa sociedade, além de haver uma cerimônia de nomeação a cada ano, os habitantes eram privados de informações do passado, emoções, sentimentos, dor, amor e principalmente das cores (tudo era cinza). Mesmo vivendo em grupos familiares, nenhum deles possuía uma relação de compaixão. Era mais de cuidado mútuo. Jonas vivia com seus "pais" e "irmã". A menina era muito atenciosa com Jonas e demonstrava um carinho pelo "irmão". Sua "mãe" tinha um cargo importante no governo e seu "pai" cuidava do departamento de recém-nascidos.

Quando chega o dia da cerimônia, ele e seus amigos unem-se para receber suas funções em um grande evento para toda a comunidade apresentado pela Chefe Elder. Lá ele percebe que logo que chega sua vez, seu número é pulado e ele fica como o último. Ao meio de muitas duvidas ele descobre, que a partir daquele momento, seria o "Recebedor". Este, trabalharia juntamente ao "Doador", que ao se aposentar, deveria ter passado tudo o que sabia e conhecia do mundo passado e presente para Jonas.

Percebendo a grande responsabilidade, Jonas busca aprender tudo o que pode com o Doador e com isso, começa a perceber que a forma que viveu até aquele momento foi muito ruim. Ele percebeu que sentir era importante, ver diferentes cores trazia uma alegria imensa e amar alguém fazia toda a diferença.

Com isso ele começou a ficar infeliz e percebendo isso, o Doador fez tudo o que pode para ajudar Jonas a fugir daquele lugar e chegar a um destino feliz. Só que isso acarretaria grandes consequências a toda população. Porém, Jonas precisava arriscar sua vida e tentar buscar uma forma de viver melhor.

O livro foi uma grande surpresa. A autora traz para o leitor uma ótima conexão entre os personagens e uma história inspiradora. E mesmo sendo curto, não faltam detalhes sobre as cenas e características dos personagens. Aos fãs (ou não) de distopias, 'O Doador de Memórias' é um livro incrível que com certeza vai inspirar muitos.

NAS TELONAS

Apesar de já termos uma adaptação cinematográfica do filme, posso afirmar que esta não é totalmente fiel ao livro. As características principais do espaço do livro são muito parecidas e algumas das ações dos personagens também. O fim me deixou com uma sensação de estar assistindo "Super Xuxa Contra o Baixo Astral" (o que não tive ao ler o livro antes de assistir o filme). Mas claro, é uma opinião pessoal.



E outro detalhe: você Swiftie, não se iluda com a participação da Taylor Swift. É tão rápida que é quase imperceptível sua personagem no filme. Se quiser mais, leia o livro. Lá a Rosemary ganha um pouco mais de detalhes.

'O Doador de Memórias', de Lois Lowry | O Doador #01 'O Doador de Memórias', de Lois Lowry | O Doador #01 Reviewed by Lucio Pozzobon on 21:29:00 Rating: 5