Reprodução/Divulgação

The Shannara Chronicles - 2ª Temporada | Crítica


'The Shannara Chronicles' retorna para sua 2ª temporada após uma longa espera, passando por uma mudança de canal (da MTV e passando para o Spike), o que atrasou as gravações.

Baseada na trilogia best-seller de mesmo nome de Terry Brooks, que é um dos produtores da série junto com Miles Millar (Smallville) e Alfred Gough (Eu Sou o Número 4), também responsáveis pelo roteiro. No Brasil a série é exibida pelo canal SyFy e a primeira temporada está disponível na Netflix.


A série conta a destruição da civilização que vivemos, durante as "grandes guerras" com o mundo retornando a era medieval e a magia ressurgindo. As quatro terras são habitadas por Elfos, Humanos, Trolls e Gnomos. Sempre em conflitos políticos até que uma invasão de demônios, as raças se uniram e derrotaram o mal e a árvore Ellcrys que é a fonte da magia mantém a paz e o equilíbrio nas quatro terras. Anos se passaram e a Ellcrys está morrendo, três jovens são escolhidos, Will, Eretria e Amberle eles precisam curar a árvore e partem numa jornada atrás da semente da Ellcrys, impedir o mal e a destruição dos reinos.


Um ano após os acontecimentos da primeira temporada, o reino está um caos. A população está aterrorizada com o ressurgimento da magia e as consequências da última batalha contra os demônios. Um grupo chamado The Crimson, liderados pelo general Riga (Desmond Chian, Bones) estão caçando usuários da magia, torturando, causando medo e intimidação, semeando a discórdia entre as raças.

Will (Austin Butler, 'The Carrie Diaries') desolado pela partida de Amberle (Poppy Drayton, 'Downton Abbey') e frustrado por não conseguir encontrar Eretria (Ivana Baquero, 'O Labirinto do Fauno') virou as costas para seu destino e resolveu tornar-se um curandeiro, realizando assim seu sonho antigo. Ele vive numa aldeia com Gnomos, porém o local é atacado e uma garota misteriosa aparece para salvá-lo. O passado volta a assombrar Will e seu coração partido.

Mareth (Malese Jow, 'Flash') está a procura de Allanon (Manu Bennett, 'Arrow') e Will se recusa ajudá-la mas as consequências de abandonar seu destino fazem com que ele não tenha outra alternativa, seu antigo mentor foi sequestrado pelos homens do General Riga.


Ellcrys aparece em um sonho para Eretria e ela precisa ir em busca de Will, pois ele corre grande perigo. O mal está despertando mais uma vez, ele é o único que pode salvar as quatros terras. Eretria foi resgatada por Garet (Gentry White, 'UnReal'), o mestre de armas das quatro terras, um caçador de recompensas, muito sábio e esteve presente durante a guerra contra os demônios. A garota vem passando por alucinações e ele revela segredos sobre a origem dela, mesmo contra a vontade de Garet, ela foge e vai em busca de Will. 

Rei Ander (Aaron Jakubenko, 'Spartacus') teme pelo seu povo e tenta fazer acordos entre os reinos, cada vez mais o General Riga consegue mais seguidores, aumentando a onda de destruição. Bandon (Marcus Vanco) sucumbiu ao lado das trevas e tem o plano de despertar uma criatura do mal, mais sombria e poderosa de todos, nossos heróis precisam se reunir mais uma vez e apenas a Espada de Shannara pode detê-lo.


De longe essa temporada foi mais madura, os personagens amadureceram com o passar do tempo, com as perdas, ficando mais fortes e seguros de si. A missão era clara, o destino das quatro terras estavam nas mãos dos nossos heróis, o tempo é curto e não tivemos tempo para romances, lágrimas ou lamentações. Dessa vez Will e Eretria contavam com mais ajuda, um grupo de aliados contra Bandon e os The Crimson. Tivemos episódios sangrentos, cheios de ação e lutas com espadas. Comparada a produção da primeira temporada, os efeitos especiais melhoraram e a fotografia da série conseguiu chegar num patamar ainda mais alto.


O figurino e trilha sonora não passaram despercebido, a caracterização dos personagens também chama a atenção. Mesmo com todas as mudanças para melhor, a série não conseguiu manter uma boa audiência. O hiatus de um ano devido a mudança do canal acabou prejudicando seu desempenho fazendo cair 75% de audiência em relação a primeira temporada.

O futuro da série ainda é incerto, o canal Spike pertence a o grupo Viacom que vai passar mais uma vez por uma mudança no ano que vem tornando a se chamar Paramount Network, o que pode colaborar, já que a marca é utilizada em vários países, incluindo Brasil. Mas essas mudanças ainda podem piorar o futuro da série, só nos resta ficar na torcida, porque o final da temporada deixou muitas perguntas sem respostas.

The Shannara Chronicles - 2ª Temporada | Crítica The Shannara Chronicles - 2ª Temporada | Crítica Reviewed by Cintia Milanez on quarta-feira, dezembro 13, 2017 Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

comentários
DISQUS