Reprodução/Divulgação

Salvation - 2ª Temporada | Crítica

'Salvation' é uma série de ficção cientifica da CBS, produzida por Alex Kurtzman (Fringe) e traz uma segunda temporada com 13 episódios. Nela acompanhamos a vida do estudante Liam Cole (Charlie Rowe, 'A Bussola de Ouro') no MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusettes) que constrói um sistema para acompanhar o espaço e assim descobre que um asteroide está em rota de colisão com a terra. Devido a sua dimensão o planeta será destruído em 181 dias. Assustado ele pede ajuda a seu professor afim de confirmar sua teoria e seus cálculos, ele tem contatos com o governo e ficou de informá-los.

Após os acontecimentos da primeira temporada, a equipe formada por Liam, o gênio e bilionário da tecnologia, Darius Tanz (Santiago Cabrera, 'The Musketeers'), Grace Barrows (Jennifer Finniga, 'Tyrant'), a assessora de imprensa do Pentágono, e Harris Edwards (Ian Anthony Dal, Hawaii Five 5-0'), o secretário de Defesa, passou por algumas manobras e muitos contra tempos e conseguem ajuda da Presidente. Algumas pessoas são enviadas a Bunkers.

Darius durante meses selecionou pessoas como médicos, cientistas, professores, para um Bunker criado pela sua empresa como um plano B. Se o plano de Liam falhasse e o  meteoro colidisse com a terra aquelas pessoas no Bunker chamado "Salvation" seriam responsáveis por colonizar a terra. 


Então a segunda temporada começa exatamente onde a primeira terminou. É dai que tudo vai por ladeira abaixo. Tudo dá errado e nada sai como planejado. O Bunker "Salvation" é sabotado e depois de alguns dias as pessoas precisam sair. Enquanto isso o país está um caos. As pessoas estão nas ruas apavoradas, realizando furtos, causando brigas e tomando medidas desesperadas. 

O governo americano está passando por um golpe de estado, um golpe militar para afastar a Presidente. Darius vira vice-Presidente e ganha a confiança da população. Além disso, os militares não são os únicos que tentam manipular as pessoas. Um grupo de hackers chamado RE/SYST forçam Liam a trabalhar com eles, ameaçando soltar bombas em solo americano. Darius também participa de uma conferência mundial para conseguir ajuda para construir um canhão capaz de atingir o meteoro e forçá-lo a mudar seu destino.


Com todos os acontecimentos, a equipe é desfeita e o elo entre eles não é mais o mesmo. Harris e Grace precisam lidar com seus próprios problemas quando um detetive começa a investigar a morte de uma funcionária da Casa Branca que tentou matar Harris. Jillian (Jacqueline Byer,Full Out) não acredita mais nos planos de Liam e Darius e acaba envolvendo-se com um culto suicida que acredita que a colisão do meteoro será a salvação da humanidade. 

A segunda temporada abordou abusou dos clichês, incluiu muita informação superficial, realizou mudanças mal elaboradas e trouxe pouco desenvolvimento. Os personagens novos ficaram mais perdidos que o elenco principal. Foram treze episódios de altos e baixos. 


De forma geral não foi uma temporada excepcional. Tiveram boas cenas de ação e participações especiais que enriqueceram alguns episódios. O final da temporada foi bom e deixou perguntas sem respostas criando um gancho para uma nova temporada. 

Até o momento, a emissora ainda não se pronunciou sobre uma possível renovação para a terceira temporada. A segunda temporada está disponível na Netflix.

Salvation - 2ª Temporada | Crítica Salvation - 2ª Temporada | Crítica Reviewed by Cintia Milanez on terça-feira, novembro 06, 2018 Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

comentários
DISQUS