Reprodução/Divulgação

'Miss Americana' apresenta o amadurecimento de Taylor Swift


Mais do que um documentário direcionado aos fãs, 'Taylor Swift: Miss Americana' é um arquivo visual sobre a jornada de uma jovem artista em busca por encontrar a si mesma em uma indústria que valoriza a imagem e o lucro acima de tudo, e uma sociedade que julga a tudo com uma feroz rapidez onde ganhar muitos likes é mais importante do que colocar-se no lugar do outro.

Com diversos vídeos pessoais onde mostra seu processo de criação, tem-se a representação de uma criança já obstinada a representar a perfeição, onde ter aceitação e aplausos são o objetivo final a ser conquistado. A fama de boa menina era, de fato, algo a ser buscado constantemente, e apenas o amadurecimento seria capaz de romper essas imposições.

Em um dos momentos mais marcantes do documentário, Taylor Swift fala abertamente sobre o inesquecível incidente do VMA 2009, onde a cantora foi interrompida por Kanye West, ao receber o troféu de Melhor Vídeo Feminino. Na época, com apenas 19 anos, a cantora conta que achou que as vaias eram para ela, e que ver um teatro lotado com milhares de pessoas vaiando realmente é algo transformador para alguém que tem todo seu sistema baseado em agradar aos outros.

Ao relembrar momentos de sua carreira e exposição midiática, Taylor revela que luta até mesmo contra problemas de aceitação com seu corpo. A cantora conta que chegou a acreditar que era normal sentir-se a ponto de desmaiar no palco, mas só com o tempo foi percebendo que não havia problemas em se alimentar melhor. Ao passar do manequim 34 para o 40, Swift diz que ainda é um trabalho diário lembrar-se de que está certo ela ter o corpo que tem hoje, e de que ela não precisa importar-se com o que os outros vão pensar.


Não deixar que a opinião alheia a atingisse leva o espectador a um dos momentos mais emocionantes do filme, onde Swift revela à sua equipe que irá fazer uma postagem anunciando seu posicionamento político. Com lágrimas nos olhos, a cantora pede que as pessoas a perdoem, mas que ela precisa fazer isso. Taylor diz que lamenta ter se calado na eleição presidencial, e que ela chegou em um momento em que simplesmente não pode ignorar tudo que está acontecendo no mundo, e que precisa fazer o que acredita ser o correto.

E enquanto nas redes sociais muitos ainda colocam em questão o posicionamento de Taylor Swift, em 'Miss Americana' a cantora fala sobre a evolução e amadurecimento em como ela vê as coisas. Taylor conta que é um processo constante desfazer as concepções misóginas que sua cabeça tinha como normalizadas durante toda sua vida.

Sobre sua posição como uma mulher na indústria do entretenimento, Taylor Swift dá uma lição ao ressaltar o fato de que uma artista mulher precisa se reinventar 20 vezes mais que um artista homem. A cantora fala com franqueza sobre o fato de que esse momento pode ser sua última oportunidade de alcançar o tamanho do sucesso que ela tem, pois artistas femininas costumam ter um período de validade para estarem no topo no mundo da música. Taylor ressalta que a sociedade as cobra para sempre se reinventarem de forma que seja reconfortante para o público, mas igualmente desafiador para a artista. Que criem uma narrativa que o público ache interessante o bastante para entreter, mas não tão extravagante que os deixem desconfortáveis.


Além de conhecer mais sobre os posicionamentos de Taylor, acompanhar o processo de criação deve ser um dos momentos mais esperados pelos fãs, mas ver a agilidade como a cantora organiza ideias e transforma em música é algo que impressiona. Para 'Miss Americana', Swift compôs a canção original 'Only The Young', e etapas da composição podem ser acompanhadas no documentário. Com uma batida otimista, Taylor canta sobre os jovens serem a possibilidade de mudança, e ainda inclui trechos relacionados a acontecimentos atuais, como “o momento em que ouviu a notícia / você está gritando por dentro / e congelado no tempo / você fez tudo que podia / o jogo foi manipulado, o juiz foi enganado / os errados acham que estão certos / você estava em desvantagem, desta vez”, onde reflete-se o anúncio do resultado das eleições presidenciais dos EUA, em 2016.


Outro ponto comovente da composição é onde Taylor canta sobre o constante medo de viver em uma sociedade onde atentados, muitas vezes motivados apenas por ódio, são algo que assombram diariamente: “então todos os dias agora / você se prepara para o som / que só escutou na TV / você vai para a aula, assustado / pensando onde seria o melhor esconderijo / e o grande homem malvado e seu grande clã do mal / estão com as mãos manchadas de vermelho”.

A clareza como Taylor Swift vê a indústria não chega a surpreender nenhum fã, mas a forma como a cantora exemplifica e apresenta seu trabalho é algo que merecem destaque em 'Miss Americana'. Com aprovação surpreendente por parte da crítica especializada, espera-se que o documentário possa alcançar ainda mais pessoas, e que as discussões levantadas por Swift consigam romper as barreiras que limitam a indústria e a forma como a audiência a vê.

'Miss Americana' apresenta o amadurecimento de Taylor Swift 'Miss Americana' apresenta o amadurecimento de Taylor Swift Reviewed by Willian Correia on domingo, fevereiro 02, 2020 Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

comentários
DISQUS