Reprodução/Divulgação

Miley, VMA e o puritanismo da sociedade


Eu tinha feito um post ontem sobre o VMA 2013, falando sobre apresentações, vencedores, etc, mas não tinha como postar sendo que a premiação inteira virou somente uma coisa: Miley Cyrus. A cantora virou o centro das atenções da semana, destronando Ben Affleck, que é o novo Batman, dos comentários das redes sociais. Tudo isso em função da apresentação que você confere abaixo.



O que mais impressiona nesse momento não é nem a apresentação e sim como o puritanismo e o pensamento medieval ainda reina no mundo. A apresentação foi polêmica sim, passou alguns limites que o público está acostumado a ver, mas não foi nada de ‘O MEU DEUS, COMO ELA PODE TER FEITO ISSO?’. Já tivemos artistas mais polêmicos e por serem mais velhos não foram desqualificados pelo público

Muitos comentaram sobre a reação dos artistas na platéia, principalmente da reação da Rihanna. Não esqueçam que essa cara pode ser um pouco de inveja, pois ‘We Can’t Stop’ foi oferecido a ela antes de Miley (como está descrito na Billboard Brasil deste mês).


E já me pergunto, se fosse a Rihanna, com a mesma apresentação, teria toda essa repercussão? Afinal, não seria nada muito inusitado perto de tudo o que ela já apresentou na carreira.

No Brasil, um país que valoriza o corpo da mulher, o carnaval, biquínis e com programas de TV que fazem quadros sobre a bunda da brasileira é vergonhoso ver tanta gente falando que ela é uma imoral, sem respeito com a sociedade e com seu público. E o mais engraçado é que a maior parte das pessoas que falaram, são daquelas que vão a festas, bebem demais e perdem a linha, descendo até o chão com todos os nossos hits, de ‘É o Tchan’ a ‘Anitta’.

Miley vai ter o karma da Hannah Montana, ex-Disney, ex-princesinha teen, para o resto da vida, mas ela não pode deixar que isso influencie todo o resto de sua carreira. Ela está com gravadora nova, uma equipe de produtores que lançam hits sem parar e uma vontade de apresentar um novo trabalho, com nova roupagem.

E o que falta a mídia entender é que o seu público cresceu e pode tomar sozinho a decisão do que quer fazer. Se ele sair por aí fazendo o ‘Twerk’, que fique a vontade, ninguém tem nada a ver com isso, assim mesmo como a Miley. 

Para complementar, confira o post do ‘Qual a Grande Ideia’ sobre esse assunto também.

Miley, VMA e o puritanismo da sociedade Miley, VMA e o puritanismo da sociedade Reviewed by Lucio Pozzobon on terça-feira, agosto 27, 2013 Rating: 5
comentários
DISQUS