Reprodução/Divulgação

Querida Jenny Han, 

Você é incrível (eu precisava dizer isso, sério). Mas, espere! Antes de qualquer coisa, quero deixar claro que não se trata de uma carta de amor no sentido mais estrito da palavra - como diria a Lara Jean. É um amor de fã. Acho que seria mais um sentimento de admiração do que propriamente de amor, mas acho que você entendeu o que eu quis dizer. Talvez seja uma mistura dos dois, não sei dizer ao certo. É, acho que sim. Enfim, estou me prolongando, não é? Você deve estar se perguntando qual o significado disso tudo.

Conheci o seu trabalho através d'O Verão que mudou minha vida. Um YA contemporâneo (um dos meus gêneros favoritos) espetacular, muito divertido e também tocante, claro. Ainda me lembro de ter ficado com os olhos cheios d'água, porque o final daquela história foi como um murro no estômago. Na época, fiquei imensamente feliz em vê-lo sendo traduzido para o português. Infelizmente, não pude ainda ler os outros dois restantes da trilogia (falta de tempo mesmo). Ah, falando em trilogias, li também Olho por Olho e Dente por Dente, que você escreveu com a sua melhor amiga, Siobhan Vivian (adoro ela). Inclusive, estou me corroendo de ansiedade pelo último. Vocês duas foram tão más naquele final... Adorei, adorei e adorei! E, mais recentemente, pude conhecer os dois dos seus mais recentes sucessos, que foram lançados aqui no Brasil pela editora Intrínseca: Para todos os garotos que já amei e P.S.: ainda amo você. Caramba, você se supera cada vez mais.
- Lara Jean... você acha que já se apaixonou? De verdade?
Ela me pega desprevenida; não tenho uma resposta na ponta da língua. Enquanto ainda estou tentando pensar em uma, ela já está falando de novo:
- Eu queria ter me apaixonado mais de uma vez. Acho que as pessoas devem se apaixonar pelo menos duas vezes no ensino médio...
Ela solta um suspiro e dorme. Margot adormece assim mesmo: um suspiro sonhador e ela parte para a terra do nunca, do nada.
Ler a história de Lara Jean foi como saborear aqueles biscoitos recém-assados que ela preparou uma vez para a Kitty, você se lembra? Foi delicioso assim. Você, definitivamente, tem o dom. Para começar, achei a relação das irmãs Song tão bonita, tão sólida e tão convincente. Você me fez acreditar que elas moravam ali, na casa amarela ao lado. É, de longe, uma das melhores coisas do livro. Na verdade, a construção de personagens sempre é/foi um dos pontos altos de suas tramas. Além disso, o fato de serem histórias tão atuais torna tudo ainda mais palpável. Só tive problemas com a Chris, mas, quando virei a última página, já estava começando a gostar dela, eu acho. Isso ficou meio confuso, não ficou? Ela é autêntica e meio doidinha, então não tem como não estranhar, não é? Entretanto, estava pensando... Acho que ela é a melhor amiga que todos querem ter, honestamente. Aquela melhor amiga que fala o que pensa, que não tem medo de se arriscar. Aquela melhor amiga que divide com a gente os melhores momentos de nossa vida.

Sabe o que eu gostaria de fazer? Sair pelas ruas recomendando que leiam sua duologia. Mas, acredito que eu não teria muito sucesso. Por quê? Bem, o teor de suas obras é bem juvenil, então alguns podem até achar que são livros clichês e bobos, mas não são. Eles estão errados. São rápidos de se ler e têm uma escrita bem fácil e fluida, isso é verdade, mas não significa que sejam inferiores a qualquer outro livro. São inteligentes, não subestimam o leitor. Eu, sinceramente, não esperava por aquele final do primeiro livro. Enquanto lia, eu tive uma ideia diferente do que poderia acontecer, mas, quando finalmente aconteceu, percebi que estava enganado (ainda bem). Você deixou claro que sabe o que faz. Confesso que fiquei aliviado por já ter o segundo volume aqui comigo. Bom, sobre ele... Não me entenda mal, eu gostei do P.S.: eu ainda amo você. Kitty é engraçada e traz ainda mais vida aos livros, e fiquei mesmo feliz em poder vê-la mais presente nessa sequência, mas o primeiro é o meu queridinho. Sem discussão. A confusão toda com as cartas... Fiquei imaginando como seria se isso acontecesse comigo.
Vamos fazer isso direito, Lara Jean. Vamos com tudo. Chega de contrato. Chega de rede de segurança. Pode partir o meu coração. Faça o que quiser com ele.
Não vou me estender muito, porque provavelmente você está ocupada, escrevendo o meu próximo livro favorito. Só queria que soubesse que adoro o seu trabalho e que, se dependesse de mim, todos também adorariam. Porque são bons. São como um sol depois de uma tempestade. Você é uma grande representante da literatura YA, sem dúvidas. Espero um dia poder conhecê-la e conversar um pouco sobre receitas (eu também adoro cozinhar), quem sabe até ganhar um apelido bem legal - soube que você é ótima nisso. Sei que não preciso nem pedir, mas, vou dizer assim mesmo: capriche no seu próximo romance, porque eu já estou na fila de espera.
Lara Jean vai acabar descobrindo que se apaixonar é a parte fácil - emocionante mesmo é o que vem depois.

A Love Letter to Jenny Han

Dear Jenny Han, 

You are incredible (I really need say this). But wait! The most important, I want to take clear, this isn’t a real love letter, like Lara Jean says. This is a fan letter. I like you somehow is different from love, but I think you understand what I’m trying to say. Probably is huge mix of both. Well, I’m procrastinating, and you probably is thinking ‘what is this?’.

‘The Summer I Turned Pretty’ was the first book I read. A contemporary young adult (my favorite style of books), with a spectacular stories, funny and touching. I still remember how I was touched about what I was reading, the story was like a bullet in my brain. Unfortunately, I didn’t read the end of this trilogy yet (sorry, I didn’t have time). Talking about trilogies, I read ‘Burn for Burn’ and ‘Fire with Fire’, the books you wrote with your friend Siobhan Vivian (love her). I'm very ansious for the last one. You two were so mean in the end of 'Fire with Fire'… I really loved! The last two books I read was the best-sellers from Intrínseca, ‘To All the Boys I've Loved Before’ and ‘P.S. I Still Love You’. Girl, you rock!
Lara Jean... do you think you’ve ever been in love before? Real love?”She catches me off guard; I don’t have an answer ready for her. I’m trying to think of one, but she’s already talking again.Wistfully, she says, “I wish I’d been in love more than once. I think you should fall in love at least twice in high school.” Then she lets out a little sigh and falls asleep. Margot falls asleep like that—one dreamy sigh and she’s off to never-never land, just like that.
Reading the stories of Lara Jean look like I’m eating the cookies she baked for Kitty, remember? Was delicious like this moment. You definitely have a gift. The Song sisters relationships was so pretty, solid and convincing. You make me believe they live there, in the yellow house. Probably one of the best things in the book. The construction of the characters is always one of the high points of your plots. And this things make the your stories so real. I only had problems with Chris, but when I turned the next page, I was starting to like her. That was kind of confusing, was not it? Well, I was thinking… Honestly, she's the best friend everyone wants to have. That best friend who talks what she thinks, who is not afraid to take a chance. That best friend who shares with us the best moments of our life.

You know what I'd like to do? Go out in the streets recommending people read your books. But, I believe I would not have much success. Why? Well, your stories has a lot of teen characters and dramas, so many people will think they are clichés and silly books, but they don’t. They are wrong. The books are quick to read and have a very easy and fluid writing, but it doesn’t mean they are under to any other book. The plot are intelligent, didn't underestimate the reader. I honestly did not expect that end of the first book. As I read, I had a different idea of what might happen, but when it finally happened, I realized I was wrong (still good). You made it clear that you know what you're doing. I confess that I was relieved to have the second volume here with me. Well, talking about the second book... Don’t get me wrong, I liked ‘P.S. I Still Love You’. Kitty is funny and brings even more life to the books, and I was really happy to see her more present in this sequence, but the first one is my precious. The whole mess with the letters... I wondered what it would be like if that happened to me.
Let’s do it fucking for real, Lara Jean. Let’s go all in. No more contract. No more safety net. You can break my heart. Do whatever you want with it.
I'm not going to go on long, because you're probably busy writing my next favorite book. I just wanted you know that I love your work and that if this up to me, everyone would love it, too. Because your books are so good. They are like a sun after a storm. You are a great representative of YA literature. I hope one day I can meet you and talk a little about recipes (I love cook too), maybe even get a pretty cool nickname - I heard you're good at it. I know I do not even have to ask, but I'll say it anyway: rock it in your next novel, because I'm already in the queue.
Love is never easy, but maybe that’s part of what makes it so amazing.


Para todos os garotos que já amei


P.S.: ainda amo você

Uma carta de amor à Jenny Han Uma carta de amor à Jenny Han Reviewed by João Victor on 18:39:00 Rating: 5