Reprodução/Divulgação

T2 Trainspotting | Crítica


Passaram 20 anos desde que estes quatro amigos marcaram o cinema dos anos 90. Após um enorme intervalo desde a história que se propunha a dar um tapa na cara da sociedade e debater a questão do vício, em 'T2 Trainspotting', as metáforas se concretizam.

Funcionando como uma excelente sequência, o novo filme de Danny Boyle reúne novamente este elenco (composto por Ewan McGregor, Johny Lee Miller, Robert Carlyle e Ewen Brenner) que chega claramente inspirado e disposto a dar continuidade a esta história. As atuações não ultrapassam expectativas, mas entregam o mesmo nível já visto no filme anterior.


Danny Boyle no entanto, acaba transparecendo seu ímpeto e inspiração muito além do que é capaz de executar na tela. O surrealismo visual empregado em T2 Trainspotting, apesar de fiel, é desconexo demais e ao invés de servir a história, acaba sendo uma distração por conta dessa “mão-pesada”.

Se o visual pode parecer um tanto carregado demais, a trilha sonora mostra como “exagerar” sem se perder pelo caminho. As músicas são bem posicionadas entre as cenas e ajudam a construir o clima frenético de tensão que garante o ritmo do filme. Com duas horas de duração, esta sequência poderia ter cortado alguns pedaços aqui e ali, mas não chega a cansar o espectador.


O primeiro filme tinha a proposta de nos escancarar algumas verdades sobre a sociedade em que vivíamos nos anos 90. A sequência, que se passa nos dias de hoje, não tem a mesma ambição. Embora até mesmo uma nova versão do famoso discurso “I Choose Life” (do personagem de Ewan McGregor) tenha sido construída para este filme, estes temas acabam ficando em segundo plano.

A real intenção deste filme é nos mostrar as consequências nunca expostas do estilo de vida destes personagens. Rapidamente contextualizando todas as relações principais do filme, 'T2 Trainspotting' agradará, e muito, todos os fãs desta gangue que esperaram ansiosamente por uma sequência, sem diminuir, em momento algum, o desfecho do filme original.


Não tem o mesmo charme e coragem do filme original, nem tão pouco deve ser bem aproveitado pela galera que não conhece 'Trainspotting', mas 'T2 Trainspotting' é um bom filme, que complementa os personagens e adiciona uma perspectiva bem trabalhada ao tema, mesmo sem aprofundá-la como poderia.

T2 Trainspotting | Crítica T2 Trainspotting | Crítica Reviewed by João Felipe Marques on segunda-feira, março 20, 2017 Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

comentários
DISQUS