Reprodução/Divulgação

12 Monkeys - 1ª Temporada | Crítica


'12 Monkeys' é uma adaptação para a TV do curta 'A Pista' (1962) e do filme 'Os 12 Macacos' (1995), este último estrelado por Bruce Willis. Os produtores do filme Chuck Roven e Richard Suckle também são responsáveis pela adaptação dos 13 episódios exibida pelo canal SyFy que tem o roteiro de Terry Matalas e Travis Fickett (Nikita). A primeira temporada está disponível na Netflix.

A trama de '12 Monkeys' acompanha James Cole (Aaron Stanford - Nikita) no papel que foi de Bruce Willis no cinema. O ano é 2043 e somos apresentados a um cenário pós-apocalíptico, onde 7 bilhões de pessoas morreram após um vírus ser jogado no ar. Os poucos que sobreviveram são considerados imunes e tentam sobreviver com situações precárias, sem saneamento básico, comida, água e consequências que do vírus jogado em 2017 causam nos dias atuais.

Cole e seu amigo José Ramse (Kirk Acevedo) acabam sendo presos e recrutados por alguns cientistas que construíram uma máquina do tempo com esperança de voltar ao passado e impedir que o vírus seja criado. Cole tem a missão de encontrar a Dra. Cassandra Railly (Amanda Shull - Suits) uma epidemiologista conceituada que pode ajudá-lo a localizar o responsável pelo vírus. A missão dele não é fácil, quem acreditaria numa pessoa que aborda a outra no meio da rua, de forma apressada, afirmando que é do futuro e o mundo acabou numa praga e tudo depende de você?


A única forma que ele encontra para provar a Cassandra que ele está falando a verdade é fragmentando-se no tempo. Ele marca um encontro com ela dois anos depois. Cole não pode explicar muita coisa, pois a existência do futuro depende do decorrer dos acontecimentos, então ele não pode fazer grandes alterações na linha do tempo, isso quer dizer que ele não pode desviar de sua missão. Apenas o Vírus tem que ser detido.

A viagem no tempo não é uma ciência exata, nem sempre ele consegue ser transportado para o local ou época certa, muitas vezes ele fica no local por semanas, meses ou anos até o momento que ele havia sido programado. São muitas idas e vindas, podemos acompanhar suas tentativas e pode parecer um pouco confuso, mas com devida atenção você pega o ritmo.

Algumas situações podem ser repetitivas pois mostram versões dos fatos em visões alternativas. Assim, a série alterna entre passado e futuro e podemos conhecer mais o ano de 2043 e o que sobrou dele. A fragmentação no tempo não é um processo fácil ou prazeroso, o corpo é afetado gradualmente diminuindo ainda mais as chances dos nossos heróis.


Com suspense e um quebra-cabeça longo, que vai sendo montado no decorrer dos 13 episódios, o elenco é repleto de rostos conhecidos, praticamente metade dele é composto pela saudosa série Nikita. Não é necessário assistir os filmes originais para acompanhar a série. Até optei por não vê-los para não influenciar minha opinião ou tomar um spoiler. Comecei vendo o primeiro episódio só porque já gostava do elenco e de repente fiz uma maratona e terminei tudo em uma madrugada.


'12 Monkeys' é aquela série que promete prender você desde o primeiro episódio, questiona sua inteligência e raciocínio, nada é o que parece. Tudo tem mais de uma perspectiva, os mistérios vão se encaixando, viagens no tempo são perigosas e tem suas consequências.

O tempo é curto e tudo depende do sucesso de duas pessoas Cole e Cassie. O final da temporada surpreendente e fisga o espectador por completo. A série, que será finalizada na 4ª temporada, retorna em 19 de maio com a 3ª temporada. Tempo suficiente para uma pequena maratona.

12 Monkeys - 1ª Temporada | Crítica 12 Monkeys - 1ª Temporada | Crítica Reviewed by Cintia Milanez on 14:10:00 Rating: 5