Reprodução/Divulgação

E-book é livro sim!


É triste ver pessoas rejeitando o e-book, pois ele “não é livro”. Sim, isso é real. Logo que a programação dos lançamentos da Feira do Livro de Santa Maria foi liberada, muitos criticaram os lançamentos de e-books. Sempre que vejo críticas dessa natureza, fico chateado.

Mas antes de tudo, você sabe o que é um e-book?

É a versão digital e integral de um livro, que pode, ou não, ter uma versão impressa. Ele pode ser lido em dispositivos móveis, como smartphones e tablets ou em suas plataformas específicas, os e-readers, como os americanos Kindle, da Amazon, Kobo, lançado por aqui pela Livraria Cultura e o brasileirinho, Lev criado pela Saraiva. Todos aceitam formatos variados, possibilitando ter vários livros em único aparelho e ainda ajudam muita gente a manter a leitura em dia.

Apesar de todas essas possibilidades, o formato ainda é rejeitado e, principalmente, mal falado por muitos. O e-book é uma das formas de leitura que aumenta cada vez mais no Brasil. E não é só porque ele fica disponível em vários dispositivos. É porque tem gente que prefere o formato. O e-book colabora muito com o acesso a leitura, já está presente em algumas escolas públicas e, principalmente, ajuda autores a desengavetarem projetos sem dependência de uma editora.

E não é que o formato “dá certo”? Vários desses autores já estão recebendo propostas de grandes editoras, pois estão nas listas de mais vendidos em lojas virtuais. E sabe o que é mais engraçado? A maioria deles já tinha enviado esses livros para alguma editora antes, em busca de uma versão impressa, mas foram negados.

Uma amostra desse avanço foi o crescimento do número de estandes na Bienal do Livro de São Paulo, em 2014, voltados para e-books. Todos tiveram um grande retorno do público e principalmente dos autores. Esse sucesso garantiu que na Bienal do Livro do Rio, programada para setembro desse ano, os estandes retornem com muitos autores apresentando suas histórias ao público.

Pois é, e-book pode não ter cheiro, não pesar ou não ter uma forma física, mas é livro SIM e traz muito retorno aos autores e à literatura.

E-book é livro sim! E-book é livro sim! Reviewed by Lucio Pozzobon on sexta-feira, maio 15, 2015 Rating: 5
comentários
DISQUS