Reprodução/Divulgação

A Amanita Design é um estúdio situado na República Tcheca que se especializou em adventures point-and-click. O lançamento mais recente do estúdio é Botanicula e, embora não seja o seu melhor trabalho, é certamente o mais interessante do ponto de vista estético.

Oh, sim, mas de que trata esse jogo? Bem, você e seus amigos moram numa árvore que subitamente é invadida por alguma entidade (essa é a melhor palavra para descrever) que está roubando a vida do lugar. A missão de vocês é fugir dali, levanto consigo uma semente dessa árvore.

A maior diferença de Botanicula para Machinarium, o trabalho anterior do estúdio, é que você não controla os personagens propriamente ditos, mas simplesmente clica no cenário e vê o que vai sair dali, na esperança de que isso resolva o problema que você está enfrentando. Em Samorost 2, um dos primeiros jogos desse time,  esse sistema era problemático porque acabava se tornando o que se chama de "pixel hunt", isto é, você simplesmente passa o mouse pela tela inteira, procurando lugares para interagir, sem raciocinar. O que evita que Botanicula crie esse tipo de frustração são dois fatores: em primeiro lugar, o cenário tem um número reduzido de elementos que podem conter alguma interação, e, em segundo lugar, mesmo quando você falha em encontrar a interação certa, todas as reações e o cenário em si são lindos de ver.


Botanicula é realmente adorável. Toda tela exibe um colorido novo ou uma forma diferente, tudo respaldado pelo excelente desenho de som e pela trilha sonora capaz de levantar o humor de qualquer um. Mesmo que seus enigmas ou o seu mundo não sejam tão bem construídos quanto os de Machinarium, Botanicula mostra como uma visão clara do que você está querendo construir por si só já é o suficiente para vencer os maiores problemas - o que, na verdade, se reflete a trajetória dos protagonistas.

(Botanicula está disponível para PC, Mac, Linux e iPad. A versão para computadores pode ser adquirida pelo site do jogo, que também possui uma demo, ou também pelo Steam e custa 10 dólares.)

Botanicula | Crítica Botanicula | Crítica Reviewed by Thales Nunes Moreira on 23:27:00 Rating: 5