Reprodução/Divulgação

Quando o criador se apaixona pela criatura


Em “Ruby Sparks – A namorada perfeita”, Calvin Weir-Fields é um jovem escritor que se consagrou na literatura norte-americana ainda na adolescência com um best-seller. Depois disso, ele ficou um tempo sem escrever por que na verdade, não sabia sobre o que gostaria de explorar. Ele estava sem inspiração.

Sem namorada e com a morte recente de seu pai, Calvin tinha consultas com seu psiquiatra, que o ajudava a entender o que passava por sua mente e como ele poderia desenvolver uma nova história. Com a pressão de seus editores ele começou a escrever sobre uma garota que aparecia em vários sonhos e seus sentimentos por ela eram tão reais, que ela não saiu de sua cabeça, até tornar-se realidade.

Em uma manhã, Calvin acorda e depara-se com uma garota com as características de sua personagem e claro, a única resposta que ele tem no momento é que são alucinações, mas logo depois ele percebe que não. Ruby Sparks é real, pode ser vista pelos outros e sua personalidade é tão forte que ele não quer deixa-la.

Porém ele descobre um detalhe muito importante sobre a garota. Tudo o que ele escrever sobre ela irá acontecer, desde ela falar francês fluentemente, como realizar todos seus desejos. A partir disso ele percebe que ele está perdendo o controle de si e tirando tudo o que gostava em Ruby.


No filme podemos rever a parceria de Jonathan Dayton e Valerie Faris, que deu muito certo há alguns anos em “Pequena Miss Sunshine”. O filme traz no elenco Paul Dano, Zoe Kazan (que também é a roteirista), Chris Messina, Antonio Banderas, entreoutros.

Quando o criador se apaixona pela criatura Quando o criador se apaixona pela criatura Reviewed by Lucio Pozzobon on segunda-feira, março 04, 2013 Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

comentários
DISQUS